FALTAM R$ 199 PARA O FRETE GRÁTIS

Devido à rotina corrida que grande parte das pessoas leva atualmente, o estilo de vida sedentário tem sido predominante. O resultado disso é o desenvolvimento de diversas doenças crônicas que afetam a qualidade de vida e podem levar a perda auditiva.
Isso mesmo. As causas da perda de audição podem estar relacionadas a algumas doenças comuns a muita gente, mas que não tem uma relação direta com os ouvidos como: cardiopatias, diabetes, hipertensão, sobrepeso, osteoporose, etc.
No texto de hoje apresentaremos como esses fatores se relacionam e o que pode ser feito para prevenir as doenças correlatas e a perda de audição. Acompanhe!

Cardiopatias
O coração é o órgão responsável por bombear o sangue que circula no organismo. Muitas pessoas convivem com doenças cardíacas provenientes de uma má alimentação, falta de exercícios físicos, altos níveis de estresse, etc.
Indisposição, dores no peito, falta de ar e dormência são alguns dos sintomas que podem indicar a presença de cardiopatia. Além dessas características mais conhecidas, a perda auditiva pode ser um sinal de que há alguma alteração na saúde do coração.
Isso acontece porque o ouvido interno é uma parte do corpo sensível ao fluxo sanguíneo. Sendo assim, quando há alguma alteração no funcionamento do coração é possível que os vasos sanguíneos presentes no ouvido interno sejam afetados, interferindo na qualidade da audição e podendo levar a perda.

Pressão alta
A pressão alta ou hipertensão arterial é uma doença crônica, sem cura, que acomete um número cada vez maior de indivíduos. Alguns fatores de risco para desenvolver a doença são: tabagismo, alto consumo de álcool, dieta rica em sal, sedentarismo, obesidade, colesterol elevado e estresse.
Normalmente, a hipertensão é classificada como uma doença silenciosa, já que não há grandes sintomas. Entretanto, a perda auditiva pode ser um indício de que algo não está correto com a pressão sanguínea. Quando ela está elevada, há um aumento da pressão dentro dos vasos sanguíneos, inclusive dentro do ouvido interno. Já vimos que essa parte do corpo é sensível e alterações no fluxo da região podem ser prejudiciais à audição, levando a perda de forma gradativa.

Diabetes
A diabetes tem como característica elevar os níveis de açúcar no sangue. Isso acontece por um mau funcionamento do hormônio da insulina, que é produzido pelo pâncreas. A principal função da insulina é regular a glicose na corrente sanguínea a fim de oferecer a energia necessária ao corpo sem que haja excessos.
Existem diferentes tipos de diabetes, sendo que as principais são as do tipo 1, que tem um caráter genético e a do tipo 2 que costuma se manifestar a partir de maus hábitos de vida.
Alguns sintomas que indicam a presença de diabetes são: aumento da sede, cansaço, dificuldade de cicatrização, aumento da vontade de urinar e perda auditiva. Assim como acontece com as cardiopatias e a hipertensão, a diabetes pode levar a problemas de audição pelos danos causados aos nervos e vasos sanguíneos.

Osteoporose
A osteoporose é uma doença que afeta principalmente as mulheres com idade superior a 45 anos. Ela tem como consequência um enfraquecimento dos ossos decorrentes da falta de minerais, como o cálcio.
Essa fragilidade óssea pode alterar a audição, uma vez que a parte média do ouvido é formada por três ossos que são responsáveis por receber as vibrações enviadas pelo tímpano e mandá-las por terminações nervosas para o cérebro.

Prevenção
As doenças que podem ser causas da perda de audição também podem ser prevenidas, entre outras formas, com a prática de atividade física regular e uma alimentação balanceada e saudável. Além disso, estar atento aos sinais que o corpo manda também é uma forma de descobrir a doença em seu começo, diminuindo os riscos e os prejuízos.
Portanto, sempre que perceber qualquer dificuldade para ouvir é fundamental que ela seja corretamente investigada e avaliada por profissionais capacitados, como fonoaudiólogos.
Gostou de conhecer um pouco mais sobre a relação de algumas doenças crônicas com a perda de audição? Caso tenha ficado alguma dúvida ou se quiser compartilhar a sua experiência com a alteração na audição deixe um comentário no post!

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

M

Onde você está?

Dessa forma você terá acesso aos produtos e serviços da sua região.

M

Localizando...

Unidade mais próxima

Agendar Teste Gratuito
M

Informe seus dados para iniciar seu atendimento.