exame de audiometria

Descubra por que os idosos devem fazer o exame de audiometria

Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), no Brasil, há 28 milhões de pessoas com surdez, representando 14% da população, com incidência maior em idosos. Nesse sentido, o exame de audiometria feito periodicamente, torna-se fundamental para detectar perdas auditivas ainda em seu estágio inicial, para que seja feita uma intervenção a fim de melhorar a qualidade de vida das pessoas que já apresentam algum grau de deficiência

As maiores causas da surdez são as exposições ao ruído ao longo da vida, a atuação em alguns tipos de ambientes de trabalho e a não utilização de protetor auditivo. Além disso, o uso de aparelhos de som, fones de ouvido e celulares com volumes altos degenera lentamente a audição.

Neste artigo, vamos comentar sobre a importância de os idosos fazerem o teste auditivo, explicando como é feito o exame e os benefícios que ele pode proporcionar. Continue a leitura para saber mais!

Por que os idosos devem fazer o exame de audiometria?

A perda auditiva é lenta e silenciosa, o que leva muitas pessoas a não perceberem as alterações logo no início. Dessa forma, elas podem demorar a buscar ajuda profissional e começar a utilizar os aparelhos auditivos.

Isso se torna um grande problema, pois o diagnóstico tardio, além de agravar a perda auditiva, dificulta a adaptação para utilizar esses equipamentos e ter uma vida normal.

Em geral, o otorrinolaringologista solicita a audiometria quando os familiares ou o cuidador do paciente relatam situações que indicam problemas de audição, como:

  • dificuldade em falar ao telefone;
  • alegação de que escuta como se o outro estivesse sussurrando;
  • falta de uma boa compreensão das palavras que ouve;
  • dificuldade em conseguir manter conversas simples;
  • pedidos frequentes para que o interlocutor repita o que disse;
  • elevação do som da televisão além do volume normal;
  • necessidade de fazer leitura labial.

Dessa forma, para entender detalhadamente a condição do paciente e suas reais necessidades, é necessário fazer o exame de audiometria, que possibilita medir a capacidade para ouvir diferentes sons, tons e frequências. Veja, a seguir, por que os idosos devem fazê-lo.

Identificação da necessidade de uso de aparelho auditivo

O exame precoce da audição é crucial para verificar comportamentos de risco que precisam ser alterados e estabelecer o tratamento mais adequado.

O teste ajuda a identificar se o paciente precisa utilizar um aparelho auditivo e qual o tipo mais indicado, de acordo com as suas necessidades.

Prevenção da surdez

Testar a audição é o meio mais seguro de preservá-la por mais tempo possível. Assim, o ideal é que o idoso não espere sentir um desconforto auditivo para fazer o exame, principalmente se houver um histórico de surdez na família.

Powered by Rock Convert

A audiometria permite que uma pessoa sem nenhuma perda auditiva compreenda melhor o que é uma audição normal e, assim, fique preparada para distinguir alguma alteração logo nos primeiros sinais.

Impedimento do agravamento de problemas auditivos

A perda auditiva por envelhecimento ou presbiacusia tende a agravar-se com o avanço da idade, pois o sistema auditivo sofre alterações — as articulações no ouvido médio enrijecem e o tímpano perde a sua elasticidade.

O exame de audiometria capta informações que permitem estabelecer um tratamento ideal, a fim de evitar o agravamento.

Obtenção de um tratamento precoce em caso de danos auditivos

Por meio do teste auditivo, é possível identificar precocemente um dano na audição e iniciar um tratamento de imediato.

Adaptação aos aparelhos auditivos

O exame também é importante para as pessoas que já identificaram a perda auditiva e buscam o tratamento por meio de aparelhos auditivos. Nesses casos, a avaliação é útil para acompanhar a adaptação do paciente e identificar e corrigir possíveis incorreções no funcionamento do equipamento.

Como é feito o exame de audiometria?

A audiometria, também conhecida como audiograma, é um exame simples e indolor que avalia como uma pessoa ouve e entende os sons. Antes de fazer o exame, é necessário um repouso acústico por 14 horas sem ficar exposto a ruídos constantes e fortes.

O exame é indolor e dura cerca de 30 minutos. Embora seja eficaz, os resultados dependem da percepção e da colaboração do paciente. Por isso, é importante descansar bem na noite anterior.

O teste é realizado dentro de uma cabine acústica, com janela de vidro, na qual o paciente coloca um fone de ouvido com microfone acoplado, sendo esse o seu meio de comunicação com o examinador.

No exame de audiometria tonal (de tons), ao escutar os sons emitidos, o paciente responde, levantando a mão, toda vez que o som emitido for audível. Na logoaudiometria, ele deve repetir a fala do examinador para que seja definido o seu nível de compreensão.

Como são identificados os problemas auditivos?

Os resultados do exame identificam o tipo de perda auditiva do paciente por meio de uma medida em decibéis (-10 a 120), conforme a seguinte classificação em níveis:

  • até 25 decibéis — sem problemas auditivos;
  • 26 a 40 decibéis — leve;
  • 41 a 50 decibéis — moderada;
  • 51 a 70 decibéis — moderadamente severa;
  • 71 a 90 decibéis — severa;
  • 91 a 120 decibéis — profunda.

Quais são os benefícios do exame?

O principal benefício do exame audiométrico é a detecção do problema auditivo, pois através do resultado, pode-se tomar providências e tratar o paciente da maneira adequada. E com o paciente restabelecido, através da intervenção feita a partir do exame, pode ser observado a melhoria da qualidade de vida do paciente idoso, como a manutenção da independência, a capacidade para dar continuidade às atividades e uma maior integração familiar, conforme vamos comentar a seguir.

Sem comentários
Publicar um comentário
Name
E-mail
Website