fonoaudiologia para idosos

Fonoaudiologia para idosos: conheça os 4 principais benefícios!

A fonoaudiologia para idosos é fundamental para evitar, amenizar ou reverter a perda da audição, dependendo da gravidade. Além disso, ela pode corrigir e fortalecer os músculos da deglutição, que também sofrem alterações com o avanço da idade.

Independentemente de uma alteração na saúde ter surgido por um processo natural de envelhecimento ou por uma patologia, o fonoaudiólogo pode ser a chave para a solução do problema e a melhoria da qualidade de vida do paciente.

Neste artigo, vamos abordar os principais benefícios da fonoaudiologia para a terceira idade, especialmente para os pacientes que começam a perder a audição e utilizar aparelho auditivo. Além disso, vamos comentar a respeito de algumas alterações que podem surgir com o envelhecimento e afetar a comunicação. Continue lendo para saber mais!

Benefícios da fonoaudiologia para idosos

A fonoaudiologia é uma área da ciência que estuda e pesquisa métodos e técnicas de prevenção e terapias fonoaudiológicas, relacionadas à comunicação oral e escrita (emissão de voz, audição e psicomotricidade).

O fonoaudiólogo é um profissional especializado em psicopedagogia, estratégias e dinâmicas específicas para o tratamento dos pacientes. Nesse sentido, ele é capacitado para diagnosticar, precocemente, diversas patologias, bem como iniciar um tratamento adequado para cada caso ou indicar um médico especialista.

A perda auditiva, ocasionada pelo envelhecimento, por hereditariedade ou causada por lesões, leva o paciente a uma série de transtornos, como insegurança, isolamento, medo e incapacidade de interação. Dessa forma, a pessoa começa a duvidar das suas próprias habilidades, podendo desenvolver até uma depressão.

A fonoaudiologia auxilia na reabilitação auditiva, objetivando o desenvolvimento das habilidades de audição, por meio de treinos de discriminação, detecção, compreensão e reconhecimento de estímulos sonoros, com ou sem o auxílio de aparelhos que amplificam os sons.

Dessa forma, o fonoaudiólogo facilita o processo de reeducação da comunicação, melhorando, ainda, as funções da mastigação e deglutição por meio de exercícios específicos.

Veja, a seguir, os principais benefícios que a fisiologia proporciona aos idosos!

1. Tratamento de problemas com deglutição

Com o envelhecimento, podem surgir dificuldades para a pessoa engolir alimentos, bebidas ou, até mesmo, a própria saliva. A fonoaudiologia ajuda o idoso a melhorar a deglutição, a mastigação e a respiração, reduzindo a frequência de engasgos. Para tanto, são aplicados exercícios que melhoram a atividade mandibular.

2. Fortalecimento das cordas vocais

Em idosos, há uma tendência para a perda da elasticidade dos músculos da laringe, que ficam fracos e dificultam a fala. A entonação da voz também se torna cada vez menor. Por meio da terapia da fala, utilizada pela fonoaudiologia, é possível uma recuperação com exercícios específicos para o fortalecimento da região.

3. Auxílio em doenças degenerativas

A terapia da fala também é uma grande aliada para combater a evolução de doenças degenerativas, em especial, as relacionadas à demência. Ela tem a capacidade de auxiliar na preservação das funções cerebrais simples ou complexas, como:

  • funções cardíacas;
  • memória;
  • pensamento;
  • raciocínio.

4. Terapia para pessoas que sofreram AVC

Entre todas as situações que podem se beneficiar com a terapia da fala, a que apresenta uma maior importância se refere aos pacientes que necessitam de recuperação após um Acidente Vascular Cerebral (AVC).

Essa importância se deve ao fato de que o AVC pode gerar outras alterações, como a afasia, causada por lesões no cérebro. A complicação afeta a capacidade de comunicação, principalmente em idosos.

Powered by Rock Convert

Ao contrário do que possa parecer, a afasia não altera a inteligência — o paciente perde a habilidade de entendimento das palavras. É como se as outras pessoas falassem em uma língua estrangeira.

O distúrbio pode se apresentar em diferentes graus de gravidade e a fonoaudiologia pode ajudar, porém, para os casos de maior complexidade, pode não haver garantia de recuperação total das habilidades de comunicação do paciente.

Alterações na capacidade de comunicação dos idosos

Os distúrbios na comunicação podem, muitas vezes, sinalizar para a existência de outros problemas mais graves, como os relacionados ao funcionamento anormal dos sistemas neurológico, psicológico, funcional e físico do idoso.

Em geral, essas alterações provocam dificuldades na fala, mastigação, sucção e deglutição. Esses podem ser sintomas de Alzheimer, Parkinson, AVC, câncer e paralisia cerebral. Dessa forma, é imprescindível um acompanhamento profissional para exames e o correto diagnóstico.

Nesse sentido, é fundamental saber identificar os principais transtornos que o envelhecimento natural pode causar na capacidade de comunicação e buscar ajuda, aos primeiros sinais, como os que seguem:

  • dificuldade ou incapacidade de distinguir ou escutar sons;
  • tosse após engolir e engasgos frequentes;
  • refluxo gastroesofágico;
  • rigidez nas articulações envolvendo a face e a boca;
  • tremores na voz;
  • variação no tom, na altura e no timbre da voz, ao falar.

Esses primeiros sintomas podem se agravar e gerar diversos distúrbios na voz, na fala e na capacidade de comunicação, em geral. Veja, a seguir, as alterações mais comuns!

Presbiofonia (envelhecimento da voz)

O envelhecimento afeta o sistema respiratório e provoca tensões musculares que podem gerar uma deficiência no aparelho vocal e impedir a emissão de uma voz natural.

Tais distúrbios podem ser facilmente solucionados por meio de exercícios vocais, aliados a um estilo de vida saudável e a uma boa nutrição. Entretanto, o tratamento é mais eficiente quanto mais cedo for iniciado, sendo essenciais o acompanhamento de um médico e a realização de exames regulares para que os distúrbios na fala ou na audição sejam percebidos e tratados em tempo.

Disfagia (dificuldade para engolir alimentos)

Outro distúrbio que pode surgir com o avanço da idade se refere à deglutição. A dificuldade para engolir alimentos é afetada pelo sistema digestivo, podendo ser um sintoma do início de doenças mais graves, como Parkinson, Alzheimer, derrame, câncer e paralisia cerebral.

As pessoas com disfagia também podem apresentar complicações pulmonares, que ocorrem quando um alimento é desviado para o pulmão. Essa alteração pode gerar outras doenças e distúrbios, como:

  • asfixia;
  • desidratação;
  • desnutrição;
  • engasgo;
  • pneumonia;
  • sensação de alimento parado na garganta.

Distúrbios da motricidade oral

A motricidade oral se refere às funções dos músculos da face e da boca. Algumas mudanças funcionais ou anatômicas podem provocar anomalias, como atrofia dos músculos, ausência de dentes e prótese mal ajustada, que afetam a fala, a mastigação e a deglutição.

Nesse caso, o tratamento fonoaudiológico é realizado com o acompanhamento de um dentista, para auxiliar na reabilitação dos aspectos estruturais e funcionais das regiões facial e bucal.

Como foi possível verificar ao longo deste artigo, a fonoaudiologia para idosos é imprescindível para detectar e prevenir diversos distúrbios, como a perda da audição e deficiências na comunicação. Nesse sentido, é muito importante buscar ajuda profissional aos primeiros sintomas para garantir um envelhecimento saudável, com uma melhor qualidade de vida.

Este artigo foi útil para esclarecer as suas dúvidas? Caso necessite de maiores esclarecimentos sobre a fonoaudiologia para idosos, entre em contato conosco e agende uma consulta!

Sem comentários
Publicar um comentário
Name
E-mail
Website