FALTAM R$ 199 PARA O FRETE GRÁTIS
exame de audiometria

A perda auditiva neurossensorial é também conhecida como surdez sensorioneural. Essa alteração ocorre no ouvido interno, quando os condutores nervosos ou as células ciliadas, que se localizam na cóclea sofrem alguma deterioração, impedindo que os sinais sejam enviados ao cérebro.

Esse é um dos tipos de deficiência mais comuns, principalmente em idosos. Essa alteração, quando no início, impede a pessoa de ouvir os sons mais fracos, e sons mais fortes deixam de ser escutados de forma clara ou são abafados.

Neste artigo, vamos comentar sobre os principais aspectos da perda auditiva neurossensorial e os 4 principais sintomas que ajudam identificar esse tipo de perda auditiva. Continue a leitura para saber mais!

 As características da perda auditiva neurossensorial

A perda auditiva neurossensorial afeta o ouvido interno e se caracteriza por lesões das células ciliadas ou do nervo auditivo, reduzindo assim, a eficiência na transmissão dos sons. Isso leva a uma menor percepção da qualidade e da intensidade do som, resultando em uma deficiência para ouvir e entender a fala.

Ela pode afetar apenas um ouvido, sendo, nesse caso, identificada como perda auditiva neurossensorial unilateral, ou atingir ambos os lados, sendo chamada de perda auditiva neurossensorial bilateral.

O grau da perda auditiva pode variar para cada indivíduo e, normalmente, está relacionado à hereditariedade, exposição a barulhos intensos, doenças, entre outras causas.

 As causas

Uma das causas mais comuns é o envelhecimento natural. À medida que as pessoas envelhecem, ocorre também o envelhecimento da cóclea, provocando uma redução na capacidade de transmitir o som até o cérebro.

Além dessa, a surdez neurossensorial pode ser provocada pelas seguintes condições:

  • exposição a ruídos — principalmente indivíduos que não usaram ou não usam protetores auriculares;
  • condições hereditárias — pode afetar crianças desde o nascimento ou desenvolver-se posteriormente, ao longo da vida;
  • algumas doenças, como meningite, doença de Ménière, neurinoma do acústico, esclerose múltipla e malformação do ouvido interno;
  • drogas e medicamentos;
  • traumatismo craniano;
  • perda auditiva congênita ou relacionada ao nascimento – complicações no nascimento, prematuridade, rubéola, entre outros fatores que podem causar a perda auditiva neurossensorial.

Os sintomas

Os sintomas da perda auditiva neurossensorial surgem gradualmente, ao longo da vida. Um dos primeiros sinais é a dificuldade para escutar e entender em ambiente ruidoso— a pessoa começa a não entender a fala do outro, pedindo para repeti-la diversas vezes. Por esse motivo, é importante ficar atento aos principais sintomas:

1. Sensação de zumbido

O zumbido se caracteriza por ser um sintoma no qual o paciente tem a sensação de percepção de um som (que pode ter diferentes frequências e tipos) sem haver uma fonte física ou causa externa identificável (Goodhill, 1950) causando um enorme desconforto e atrapalhando o cotidiano.

Ele pode ser originado por vários fatores, dentre eles, a perda auditiva. Esse incômodo pode ser passageiro ou acompanhar o indivíduo por tempo indeterminado. Os tipos de zumbidos são variados, sendo os mais comuns descritos como:

  • apito;
  • barulho de cigarra;
  • bater de asas de borboleta;
  • cachoeira;
  • chiado;
  • som de canal de TV quando termina a programação.

2.Dificuldade para identificar a direção do som

A dificuldade para identificar de onde vem o som é um dos sintomas que ocorrem, principalmente quando a perda auditiva é unilateral.

Este tipo de perda auditiva também pode prejudicar no entendimento da fala, principalmente em lugares ruidosos, uma vez que para esse tipo de situação a audição binaural torna-se essencial para diferenciação de sons de fundo (ruídos e fala).

O simples ato de atravessar uma rua pode tornar-se perigoso para um indivíduo com perda auditiva unilateral, pois essa condição dificulta a localização dos sons de veículos em movimento.

3. Necessidade de aumentar os volumes

A surdez neurossensorial reduz a capacidade de ouvir, no início, sons fracos e médios. Portanto é comum que, pessoas com perda auditiva aumentem os sons dos aparelhos de rádio e TV para que possam escutar melhor, além de, também pedirem para que as pessoas a sua volta falem de maneira mais elevada, para que possam ser compreendidas.

4. Dificuldade para entender uma conversa em lugares com ruídos

Em geral, os problemas no ouvido interno causam dificuldade para separar a fala de outros ruídos no ambiente, pois os sons são percebidos como abafados ou distorcidos.

Por esse motivo, as pessoas não conseguem entender conversas em locais ruidosos, como shows, festas, restaurantes e ruas movimentadas.

O diagnóstico da perda auditiva

O diagnóstico é feito por um médico otorrinolaringologista por meio de um exame clínico que inclui perguntas para entender como a perda da audição está se manifestando.

Além disso, também é feita uma avaliação e um teste de capacidade auditiva, como a audiometria e a timpanometria (realizado por um fonoaudiólogo).

O tratamento da perda auditiva neurossensorial

A perda auditiva neurossensorial é irreversível para a maioria dos casos. Isso ocorre porque não há como recuperar as estruturas do ouvido interno, após serem lesadas.

Entretanto, os aparelhos auditivos são eficientes para a maioria dos casos, pois conseguem amplificar as ondas sonoras, suprindo as necessidades auditivas.

Embora a perda auditiva seja uma condição comum no processo de envelhecimento, é fundamental que o idoso receba o apoio da família como parte importante e complementar do tratamento.

O papel da família

Quando adequadamente ajustados, os aparelhos auditivos possibilitam uma melhor percepção dos sons, bem próxima à natural.

Dessa forma, é importante que os familiares fiquem atentos aos primeiros sinais de perda auditiva para levar o idoso a uma avaliação com um otorrinolaringologista ou fonoaudiólogo o mais rápido possível.

Além do uso da amplificação, o papel da família é fundamental para a adaptação e a continuidade do tratamento, bem como para proporcionar um apoio psicológico.

Nesse sentido, é preciso observar alguns cuidados essenciais e atitudes para que a pessoa se sinta amada e compreendida, como:

  • acompanhar em consultas;
  • ter paciência;
  • ser cuidadoso ao falar com a pessoa — fale de maneira clara e de frente para pessoa, pois mesmo reabilitada com o uso dos aparelhos auditivos, muitos indivíduos ainda sentem dificuldades de entendimento de fala e precisam de um tempo maior para se adaptar;
  • compreender que ela precisa de espaço;
  • ensinar as crianças a serem mais atenciosas e compreensivas com ela.

Todos esses cuidados são cruciais para ajudar o idoso e até mesmo o indivíduo jovem a superar as consequências que a perda auditiva pode trazer, como depressão, baixa autoestima, isolamento social, entre outros sintomas.

Conforme vimos, a perda auditiva neurossensorial tem como principal causa o envelhecimento natural. Por esse motivo, é importante conhecer e ficar atento aos sintomas de deficiência auditiva para buscar ajuda especializada o mais breve possível, a fim de garantir um bom tratamento e melhoria da qualidade de vida.

Este artigo foi útil? Para saber ainda mais, leia outro post que divulgamos em nosso blog e entenda o que é a deficiência auditiva unilateral!

43 Comentários

  1. Francis Sierra Hussein

    o artigo está muito bem escrito e muito claro. Qualquer pessoa que saiba ler e interpretar textos, entenderá tudo.

    Responder
    • Alcides Garcia Ortiz

      Explicação muito Boa. Parabéns!

      Responder
      • Comunicare

        Prezado Sr. Alcides, boa noite! Tudo bem com você?
        Obrigado pelo envio da sua mensagem.

        Ficamos felizes que o senhor tenha gostado desse artigo.

        Atte. equipe Comunicare

        Responder
  2. Jatiaci

    Excelente explicação, linguagem clara e objetiva.

    Responder
  3. Elisandra

    Bem explicadinho, obrigado. Eu sofro muito pra escultar as coisa em lugares com muita gente . Eu tento o tempo todo não perder de vista a face da pessoa que tá falando comigo. Porque além do meu aparelho auditivo eu preciso olhar para a pessoa. É muito ruim as vezes me sinto triste. Porque as pessoas não entende quando agente pede pra repetir . Tem gente que não repete . Outros rir.

    Responder
    • Comunicare

      Prezada Sra. Elisandra, boa tarde! Tudo bem com você?
      Obrigado pelo envio da sua mensagem.

      Trabalhamos com a tecnologia dos aparelhos auditivos das marcas Signia e Widex, podemos combinar uma avaliação auditiva para a senhora com um dos nossos fonoaudiólogos experientes e focados em uma reabilitação auditiva de excelência. Esse atendimento é gratuito, e nesse período de pandemia para que a senhora não precise sair da segurança da sua casa, podemos lhe atender 100% online.

      Converse com a nossa equipe para saber mais, tirar suas dúvidas e combinar o seu atendimento à distância.

      Será um prazer atendê-la.
      Vamos aguardar o seu contato.
      Atte. equipe Comunicare

      Responder
  4. Cida

    Bem esclarecedor.obrigada.

    Responder
  5. Nilceia

    Muito bem explicado, mais quero ficar curada desta chieira q me atormenta dia e noite.

    Responder
    • Comunicare

      Prezada Sra. Nilceia, bom dia! Tudo bem com você?
      Agradecemos o envio da sua mensagem.

      Converse com a nossa equipe de atendimento, agende a sua avaliação auditiva com um de nossos fonoaudiólogos experientes e focados em reabilitação auditiva de excelência. Esse atendimento é gratuito e através dessa avaliação nossos fonoaudiólogos poderão identificar o diagnóstico preciso do seu caso para melhor lhe orientar.

      Você tem interesse que a nossa equipe entre em contato com você? Desta forma, podemos agendar a sua avaliação gratuita.

      Se você preferir, pode entrar em contato conosco ligando gratuitamente: 0800.001.4050 📞

      Ou também, preenchendo o formulário de contato no nosso site, desta forma, a nossa equipe entra em contato com você. Acesse: queroouvirbem.com.br/contato

      Ficamos no seu aguardo.
      Att, equipe Comunicare

      Responder
  6. Alessandro

    Boa tarde
    Meu nome é Alessandro, tenhio 44 anos e estou com os sintomas relacionados acima no ouvido direito, fui ao medico e ele me disse que tenho que opera. A opersção pode realmente melhora.

    Responder
    • Comunicare

      Prezado Sr. Alessandro. Obrigado pelo seu contato.

      Você pode conversar com a nossa equipe de fonoaudiólogos experientes e focados em reabilitação auditiva e combinar um atendimento. Através desse atendimento, a nossa equipe poderá melhor lhe orientar de acordo com o seu caso. Esse atendimento é gratuito.

      Você pode entrar em contato pelo link abaixo ou também pelo nosso atendimento telefônico.
      https://comunicareaparelhosauditivos.com/contato

      Ligue gratuitamente: 0800.001.4050
      De segunda a sexta-feira, das 08h30 às 19h

      Vamos aguardar o seu contato.
      Atte. equipe Comunicare

      Responder
  7. ivo de lima

    eu tive um acidente de moto em 92 to com dificuldade de escutar 100 por cento e vai piorando conforme vou ficando mais velho?

    Responder
    • Comunicare

      Prezado Sr. Ivo, tudo bem com você?
      Obrigado pelo envio da sua mensagem.

      Para melhor atendê-lo, converse com a nossa equipe de fonoaudiólogos, eles poderão esclarecer suas dúvidas e lhe orientar de acordo com o seu caso. Esse atendimento é gratuito.

      Você pode entrar em contato pelo link abaixo, desta forma a nossa equipe entra em contato com você:
      https://comunicareaparelhosauditivos.com/contato

      Ou também pelo nosso atendimento telefônico
      Ligue gratuitamente: 0800.001.4050
      De segunda a sexta-feira, das 08h30 às 19h

      Vamos aguardar o seu contato.
      Atte. equipe Comunicare

      Responder
  8. Belmira Ribeiro

    Bom dia . Eu tenho um problema estranho, além do zumbido parece que os ossos etão se fechando e não entra o aparelho do médico e nem cotonete! Seria por uso de protese dentária? Gistaria de uma explicação para este fato tão estranho… Obrigada

    Responder
    • Comunicare

      Prezada Sra. Belmira, boa tarde! Tudo bem com a senhora?
      Obrigado pela sua mensagem. 😊

      Neste caso, a melhor orientação seria que a senhora procurasse um médico otorrinolaringologista para que ele possa examinar, pedir exames, para chegar a um diagnóstico.
      A senhora realizou exames depois que começou a sentir esse incômodo?

      Ficamos no seu aguardo.
      Atenciosamente, equipe Comunicare

      Responder
  9. João Paulo Batista de Andrade

    Gosto da área de neurociência e tbm estudo. Gostei do conteúdo.

    Responder
    • Comunicare

      Prezado Sr. João, boa tarde! Tudo bem com o senhor?
      Agradecemos pela sua mensagem e seu feedback.

      Realmente é uma área de estudos incrível.
      Ficamos felizes que o senhor tenha gostado do nosso artigo.

      Conte conosco.
      Atenciosamente, equipe Comunicare

      Responder
  10. Marcos

    Boa Tarde á todos! Eu Marcos, quero aqui parabenizar á toda equipe que faz parte dessa importantíssima explicação e esclarecimento, a respeito desse problema que afeta milhões de pessoas, me interessei pois tenho minha esposa que está com perda auditiva, creio que moderada, e eu vejo o quanto é difícil esse tipo de situação. Mas tenho uma dúvida: os exames feitos no centrinho de diversas cidades, segue o mesmo padrão de avaliação como nos consultórios e os aparelhos aviados por eles seguem realmente o padrão de necessidade de cada paciente? pois conheço pessoas que vivem tendo problemas com os aparelhos aviados por estes órgãos que se dizem especializados. E existem aparelhos para Perda auditiva neurossensorial de grau profundo od /oe, que possam amenizar a qualidade da vida auditiva do paciente? Qual o aparelho mais indicado para essa situação aguda? Muito Grato! Estou muito satisfeito com essa explicação de vcs.

    Responder
    • Comunicare

      Prezado Sr. Marcos, boa tarde! Tudo bem com o senhor?
      Primeiramente gostaríamos de agradecer pela sua mensagem e seu feedback ref. ao nosso artigo.
      Ficamos felizes que esclareceu suas dúvidas.

      Não podemos responder quanto aos centros auditivos que o senhor questiona, pois cada empresa trabalha de uma forma diferente.
      Aqui na Comunicare, nós trabalhamos com todos os procedimentos, todo o nosso atendimento é realizado por fonoaudiólogos experientes e treinados, proporcionando um atendimento diferenciado, visando a correta adaptação dos clientes aos aparelhos auditivos.

      Trabalhamos com duas marcas premium, Signia e Widex, marcas líderes em tecnologia no mercado de aparelhos auditivos.

      Os aparelhos auditivos na Comunicare partem de R$ 3.500 até R$ 30.000, o que diferencia o valor entre eles é o número de filtros que os aparelhos possuem, aumentando assim o nível tecnologia, o que irá proporcionar um maior conforto ao usuário.

      Então por isso, o preço dos aparelhos auditivos está atrelado ao nível tecnológico necessário de cada paciente.
      Aqui na Comunicare, nós sempre procuramos encaixar aquilo que cabe no orçamento de cada paciente.

      Trabalhamos com descontos à vista e com parcelamento estendido, mas em média, podemos dizer que a parcela de um aparelho auditivo aqui na Comunicare parte de R$ 200,00.

      Neste mês, estamos com bônus de R$ 6.000,00 no aparelho auditivo Styletto X.

      Cadastre-se: https://comunicareaparelhosauditivos.com/contato/
      Ao cadastrar-se, a nossa equipe de atendimento entrá em contato com o senhor para agendar sua avaliação auditiva gratuita.

      Ou ligue pelo: 0800.001.4050 (De segunda a sexta-feira, das 08h30 às 19h).

      Ficamos à sua disposição.
      Atenciosamente, equipe Comunicare

      Responder
  11. SILVIA LUZIA ROMANATO

    Boa Tarde!

    Texto muito esclarecedor.
    De alguns anos pra cá notei uma certa surdez, não ouvia o que as pessoas falavam e parecia agravar conforme passava o tempo.
    Fui no Otorrino que me encaminhou para Fono, ela fez alguns testes e me disse que eu ouvia 100%, fiquei muito suspresa e insisti não ouvia, então ela me orientou sobre um Distúrbio no Processamento Auditivo, então eu ouço muito bem, mas a parte do meu cérebro que processa o que ouço é que está com problema. Sei que o tipo não é igual mas é bem parecido.

    Responder
    • Comunicare

      Prezada Sra. Silvia, boa tarde! Tudo bem com a senhora?
      Agradecemos pela sua mensagem.

      Ficamos felizes em saber que a senhora já procurou ajuda médica e também realizou teste auditivo.
      É muito importante este acompanhamento médico.

      Se precisar, conte conosco.
      Atenciosamente, equipe Comunicare

      Responder
  12. Carol Kyra

    Muito bem explicado, porém tenho reparado que quase todos os lugares que expõem este assunto de surdez, direciona sempre ao idoso. O idoso é sempre citado sendo relacionado a surdez, mas na verdade nem sempre é o idoso. Desde os meus 36 que percebi a surdez, venho fazendo exames, recentemente operei, coloquei prótese e não adiantou em nada. Terei de usar aparelho mesmo. Sempre bom encontrar sites que possam esclarecer nossas dúvidas em relação a isso. Mesmo há anos lendo, relendo, mas tem sempre um ponto que desconhecemos. Obrigada!

    Responder
    • Comunicare

      Prezada Sra. Carol, boa tarde! Tudo bem com você?
      Agradecemos pela sua mensagem e seu feedback.

      Ficamos muito felizes em poder ajudar você.
      Realmente os pacientes que possuem perda auditiva estão cada vez mais jovens. Isso ocorre devido à alguns fatores, como uso excessivo de fones de ouvido com volume muito alto.

      Por este motivo, os aparelhos auditivos também estão cada vez mais modernos e tecnológicos. Aparelhos como o Styletto X da Signia nem parecem aparelhos auditivos, muito usuários comentam que seus familiares acham que é um fone de ouvido.
      Os aparelhos possuem conexão direta com smartphones, assim como outro aparelhos, como televisão através de acessórios.

      Convidamos você para realizar uma avaliação auditiva gratuita e levar o aparelho auditivo para um teste gratuito no conforto da sua casa, experimente na prática, no seu dia a dia, como é usar um aparelho auditivo.
      Cadastre-se através do: https://comunicareaparelhosauditivos.com/contato/

      Ou se preferir, ligue no 0800.001.4050 (De segunda a sexta-feira, das 08h30 às 19h).

      Ficamos à sua disposição.
      Atenciosamente, equipe Comunicare

      Responder
  13. YARA BRITO DA SILVA

    GOSTEI MUITO FOI MUITO EFICIENTE PRA MIM ENTENDER PORQUE ESTOU FICANDO SURDA.OBRIGADO PELA EXPLICAÇÃO

    Responder
    • Comunicare

      Prezada Sra. Yara, bom dia! Tudo bem com a senhora?
      Agradecemos o seu contato.

      O seu feedback é muito importante para nós, e por isso, ficamos muito felizes que o nosso artigo tenha sido esclarecedor para a senhora.

      A senhora já buscou assistência fonoaudiológica para o início da sua perda auditiva?

      🦻 Convidamos você à realizar uma avaliação auditiva gratuita.

      Cadastre-se pelo site: 👇
      https://comunicareaparelhosauditivos.com/contato/
      Ao realizar o cadastro, a nossa equipe de atendimento entrará em contato com a senhora para agendar sua avaliação auditiva gratuita.

      ☎ Ou se preferir, ligue no 4007.2366
      (De segunda a sexta-feira, das 08h30 às 19h).

      Ficamos no seu aguardo.
      Atenciosamente, equipe Comunicare

      Responder
  14. Katia Nascimento

    Infelizmente perdi parte da minha audição, tive perda sensorioneural na OD e perda auditiva mista na OE. E não sou idosa. Senti falta dessa informação no artigo.

    Responder
    • Comunicare

      Prezada Sra. Katia, bom dia! Tudo bem com a senhora?
      Agradecemos pelo seu contato com a nossa empresa.

      O seu feedback é muito importante para a gente.
      Estamos criando novos artigos com muitas informações para os pacintes mais jovens com perda auditiva.
      Enquanto isso, separamos alguns dados abaixo, que confirmam o seu comentário:
      O número de crianças e jovens adultos com perda auditiva cresceu consideravelmente nos últimos anos.
      Estima-se que aproximadamente 1 a cada 5 adolescentes hoje tenham algum tipo de perda auditiva – um crescimento desconcertante de quase 30% se comparado aos anos 90. Infelizmente, esse número provavelmente continuará a crescer. A Organização Mundial da Saúde (OMS) sugere que 1,1 bilhão de pessoas entre 12 e 35 anos estão sob risco de desenvolver perda auditiva.

      É alarmante, não?
      Então, por que tantos jovens adultos correm o risco de perder a audição? Embora existam inúmeras causas de perda auditiva, como genética ou efeitos colaterais de doenças, o principal culpado é a perda auditiva induzida por ruído. Em particular, é devido ao uso excessivo de fones de ouvido que estão perpetuamente na cabeça de inúmeros jovens de hoje.

      Apesar de todos os avisos sobre ouvir música alta, muitos negligenciam essas lições de advertência. Ao mesmo tempo, os fones de ouvido não são os únicos culpados. Ir a shows e bares barulhentos ou tocar em uma banda também pode causar danos. Não importa a situação, a exposição excessiva à música alta por períodos prolongados certamente cobra seu preço, levando ao impressionante número de adolescentes e jovens adultos que já apresentam sinais de perda auditiva.

      A obesidade é outra condição de saúde em ascensão entre os jovens adultos, e um estudo da Universidade de Columbia encontrou uma ligação entre os dois. A perda auditiva foi encontrada em 15,16% dos adolescentes obesos, em comparação com apenas 7,89% de seus pares não obesos.

      A senhora já trata a sua perda auditiva?

      🦻 Convidamos você à realizar uma avaliação auditiva gratuita e levar o aparelho auditivo para um teste gratuito no conforto da sua casa. A senhora experimentará na prática como é usar um aparelho auditivo das marcas premium, Signia e Widex no seu ambiente real.

      Cadastre-se pelo site: 👇
      https://comunicareaparelhosauditivos.com/contato/
      Ao realizar o cadastro, a nossa equipe de atendimento entrará em contato com a senhora para agendar sua avaliação auditiva gratuita em uma de nossas unidades de sua preferência.

      ☎ Ou se preferir, ligue no 4007.2366
      (De segunda a sexta-feira, das 08h30 às 19h).

      Ficamos no seu aguardo.
      Atenciosamente, equipe Comunicare

      Responder
  15. elivania

    um execelente conteudo, meu filho tem esse cid 10 H 90.3 confesso que nao tinha tido a oportunidade de ler um artigo muito bem explicadinho… o mais chato e que o otorrino falou pra mim que o que prejudica meu filho nao e a perde leve nas duas audições e sim a falta de atençao, troquei de medico preciso de uma 2 opinião, so pediu audiometria e um processamento auditivo Central, que bom que ainda pesquisando na internet achamos preciosos conteúdos como esses

    Responder
    • Blog Autor

      Oi, tudo bem? Obrigado, ficamos muito felizes com seu Feedback!

      Responder
  16. Suely Bischoff Machado de Oliveira

    olá. bom dia.parabéns pelas informações. Estou há uns anos com surdez neurosensorial e os sintomas são exatamente como os descritos acima. Fiz audiometria .
    no começo ouvia o som mas não conseguia entender o que a pessoa falava
    depois tive que aumentar o som na TV

    no meu caso o médico deixou em aberto o uso de aparelhos, mas optei por não usar.
    tenho 68anos e meio.

    Responder
    • Blog Autor

      Oi, tudo bem?
      Obrigado, ficamos muito felizes com seu Feedback!

      Responder
  17. João Batista

    Boa noite! estou surdo do ouvido direito e tenho muito zumbido também. O diagnostico do meu meu médico, foi que o meu problema é no nervo auditivo ou síndrome de maneire. Neste caso não tem cura ou algum tratamento?

    Responder
    • Blog Autor

      Oi, tudo bem?
      Infelizmente não temos o knowhow para ajudar solucionar o seu problema.
      Acreditamos que a melhor escolha seria buscar por um otorrinolaringologista para te auxiliar.

      Responder
  18. Joana

    Parabéns pelo artigo. A minha filha está com perda auditiva. Aos 18 meses rebentou um balao e ela não reagiu ao som, foi assim que soaram os alarmes. Fomos a uma consulta onde se marcou um timpanograma e ao mesmo tempo uma medicação, 1 semana depois o timpanograma estava tudo bem, com possivel liquido nos ouvidos. 2 meses depois outro timpanograma e já nao era animador, tentamos os evocados do lado esquerdo ate 70dc nao ouvia, entretanto acordou, vamos marcar novamente. Quando nasceu os exames da maternidade estava tudo bem.
    Quanto mais leio as possíveis causas nao a consigo enquadrar em nenhuma, a não ser nas otites sem dor, febre… e realmemte quando tomou a medicação ainda reagiu a alguns sons.

    Responder
    • Blog Autor

      Oi! Obrigado, ficamos muito felizes em te ajudar!

      Responder
  19. Luana

    Excelente a materia. Pude esclarecer varias duvidas q o medio nao me esclareceu de forma clara. Mt obrigada

    Responder
    • Blog Autor

      Oi, tudo bem?
      Obrigado, ficamos muito felizes com seu Feedback!

      Responder
  20. Rejany

    Ótimo texto! Sofro desde criança com crises auditivas que vão e vem. A audição do lado esquerdo é quase zero, do lado direito é melhor, preciso observar a pessoa falando para entende lá. Mas às vezes a audição cai totalmente de forma que não percebo nem minha voz é fica apenas o zumbido, muito alto por sinal, pós um tempo, a audição volta ao que era, às vezes acho que volta melhor, outras que volta pior. Fico muito angustiada. Já tentei aparelhos, não consegui um adequado, pois as vezes percebo ruídos que me parecem altos e outras pessoas não percebem, quando tentei os aparelhos esses sons ficavam tão altos de quase enlouquecer. Se baixava o volume, os sons sumiam e só os ruídos permaneciam. Muito triste!

    Responder
    • Blog Autor

      Oi, tudo bem?
      Obrigado pelo feedback!

      Responder
  21. Edna Ketlin Chagas

    Fui diagnosticada com perda auditiva neurossensorial unilateral.
    A otorrino me disse que era irreversível, porém, estou ouvindo normalmente, será que já me adaptei, ou é possível voltar a ouvir mesmo?

    Responder
    • Comunicare

      Oi, tudo bem?
      Infelizmente não podemos dar uma opinião sobre isso sem um diagnóstico, para solucionar o seu problema, acreditamos que a melhor escolha seria buscar por um otorrinolaringologista para te auxiliar.

      Responder
  22. Jorge Antonio da Rosa dos santos

    Sou deficiente auditivo sofri um Avc e tive perda auditiva neurosensorial bilateral muito bom artigo bem explicado me identifiquei lendo ele bem assim que me sinto agora estou usando 2 aparelhos auditivos e me adaptando

    Responder
    • Comunicare

      Boa tarde! Tudo bem?
      Obrigado pelo feedback!

      Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

M

Onde você está?

Dessa forma você terá acesso aos produtos e serviços da sua região.

M

Localizando...

Unidade mais próxima

Agendar Teste Gratuito
M

Informe seus dados para iniciar seu atendimento.