FALTAM R$ 199 PARA O FRETE GRÁTIS

FALTAM R$ 199 PARA O FRETE GRÁTIS

perda de audição tem cura

[COM INFOGRÁFICO] Perda de audição tem cura? Entenda!

Dependendo da causa da deficiência auditiva, a perda de audição pode ter cura após tratamento medicamentoso ou cirúrgico. O uso de aparelhos auditivos ameniza os casos de surdez mais profunda e corrige as deficiências leves a moderadas.

Para os casos de surdez hereditária e as provocadas por ruídos, há vários estudos científicos que já alcançaram a cura em experiências com camundongos. Nesse sentido, pesquisas com células-tronco e terapias genéticas apresentam um futuro promissor para alguns tipos de surdez.

Neste artigo, vamos abordar as causas da perda da audição, os tipos de surdez e algumas medidas para a prevenção e a correção das perdas auditivas. Continue a leitura para saber mais!

A perda de audição tem cura?

A cura já possível para alguns casos, mas é muito importante buscar ajuda profissional logo no início de qualquer alteração auditiva para que elas não se agravem. Nesse sentido, os aparelhos auditivos e os implantes cocleares são tratamentos altamente eficazes, que podem amenizar os sintomas e até mesmo solucionar alguns tipos de deficiência auditiva.

O avanço das pesquisas científicas representam uma grande expectativa para a cura da surdez. Entretanto, isso não significa que as pessoas com deficiências auditivas devam esperar que esses estudos se realizem, sendo possível melhorar a qualidade de vida com soluções mais imediatas.

Quais são as causas da perda de audição?

A perda da audição é causada por diferentes fatores como o envelhecimento natural, hereditariedade, exposição a excesso de ruídos ou efeitos colaterais de alguns medicamentos. Confira, a seguir, mais detalhes sobre algumas causas da surdez.

Envelhecimento

Alguns casos de perda auditiva se desenvolvem de forma lenta e gradual com o processo de envelhecimento natural, sendo identificados como Presbiacusia, relacionados a uma perda sensorioneural. A sua causa ainda é desconhecida e parece ser mais frequente entre algumas famílias do que em outras.

Os pacientes que apresentam esse tipo de perda na audição conseguem ouvir uma conversa, porém têm dificuldade de entender quando há ruídos de fundo, como os do rádio e da TV.

A perda auditiva por envelhecimento (Presbiacusia) se agrava com o avanço da idade, uma vez que cada parte do sistema auditivo se transforma — o tímpano perde a elasticidade e as articulações dos ossículos no ouvido médio se enrijecem. Todas essas transformações afetam a transmissão do som, devido à deterioração das células sensoriais e das ciliadas.

O tratamento mais indicado para a Presbiacusia é o uso de aparelho auditivo que devolve a capacidade de audição.

Hereditariedade

A surdez hereditária é classificada como sindrômica ou não-sindrômica. No primeiro caso, o indivíduo apresenta, além da perda auditiva, outros sintomas e representa aproximadamente 30% do total dos casos. Em cerca de 70% a 80% os pacientes são classificados como não-sindrômicos, ou seja, sem outros sinais.

A cura para essa deficiência já é objeto de investigação científica. Uma experiência realizada em laboratório por diversos pesquisadores conseguiu curar a surdez em ratos, substituindo um gene defeituoso por um saudável. Trata-se de uma experiência inédita que oferece perspectivas para crianças com surdez congênita.

Barulhos intensos no dia a dia

A exposição prolongada a níveis altos de ruídos provoca gradualmente lesões no ouvido e causa uma perda auditiva sensorioneural, conhecida como PAIR ou PAINPSE.

Ela é uma das causas mais comuns em pacientes expostos constantemente a ruídos, como em ambientes de trabalho, em eventos com sons muito altos, ou mesmo ao ouvir músicas com fone de ouvido.

Essas situações causam lesões nas células ciliadas do ouvido interno e provocam uma redução na sua capacidade de captar e emitir sons para o cérebro.

Embora ainda não haja cura para esse tipo de lesão, alguns estudos científicos já são realizados nesse sentido. Pesquisadores obtiveram resultados promissores em experiência com uma proteína que age na comunicação entre as células ciliadas do ouvido interno e o cérebro.

Esse experimento recuperou a audição em ratos, porém há necessidade de mais estudos para testes em humanos. Enquanto a cura ainda é investigada, a PAIR pode ser tratada com o uso de aparelhos auditivos para a compensação das perdas na audição.

Ototoxicidade

Infelizmente alguns medicamentos podem causar a perda da audição de forma rápida ou gradual. É possível que os efeitos sejam temporários, porém, com o uso contínuo, a tendência é progredir para uma alteração permanente. Os medicamentos que apresentam altas probabilidades para danos aos ouvidos, são:

  • antibióticos — os aminoglicosídeos apresentam fatores de risco que giram em torno de 20% a 60% para a perda auditiva permanente;
  • anti-inflamatórios — como ibuprofeno, aproxeno e outros da classe “não esteroides”;
  • aspirina — perda de audição, em geral associada a grandes doses diárias (acima de 8 comprimidos);
  • medicamentos quimioterápicos — as funções auditivas podem ser alteradas com os componentes cisplatina, carboplatina e bleomicina.

sistema auditivo

 

Gostou deste artigo? Então siga as nossas redes sociais para ficar atualizado sobre tratamentos para a deficiência auditiva. Estamos no Facebook, LinkedIn, Instagram e YouTube!

8 Comentários
  • Barbara

    Gostaria de saber os endereços se aqui em BH Minas gerais tem algum.

    01/10/2019 19:10
    reply
  • Juliane Castro

    Como Faço para marcar uma avaliação em Porto Alegre

    28/01/2020 10:01
    reply
  • Roberto

    Lado esquerdo do ouvido está com barulho liquidado

    13/04/2020 11:04
    reply
  • Roberto

    Lado esquerdo do ouvido está com barulho molhado

    13/04/2020 11:04
    reply
Publicar um comentário
Name
E-mail
Website

Onde você está?

Dessa forma você terá acesso aos produtos e serviços da sua região.

No momento a Comunicare não conta com unidades de atendimento na sua região.

Navegue em nosso site e compre online pilhas e acessórios com entrega gratuita acima de R$ 199,00 em todo o Brasil.