preço do aparelho auditivo

Qual o preço do aparelho auditivo? Saiba mais!

Os dispositivos para a reabilitação da audição apresentam cada vez mais soluções tecnológicas que contribuem para a eficácia dos tratamentos. Entretanto, o preço do aparelho auditivo é, muitas vezes, considerado como o aspecto preponderante para a sua aquisição.

A diversidade de preços pode ser explicada pelo fator tecnológico — os mais modernos contam com conectividade que permite ouvir música e até atender ao celular. Nesse sentido, quanto mais recursos e um design mais estético, maior será o valor.

Neste artigo, vamos explicar sobre a tecnologia aplicada aos aparelhos auditivos, a sua influência no preço e por que é importante considerar a relação custo-benefício. Continue a leitura para saber mais!

Conheça os principais tipos de aparelhos auditivos e suas soluções

Há uma grande variedade de dispositivos auditivos para atender às diferentes necessidades auditivas. Nesse sentido, a Comunicare elegeu os aparelhos da Signia, por se tratar de uma empresa de tecnologia alemã, com mais de 140 anos no mercado e mundialmente conhecida como a marca de maior inovação no segmento.

Um dos modelos mais completos é o Charge&Go, um receptor no canal com estética superior e tecnologias exclusivas que permitem a emissão da voz de forma mais natural. Esse dispositivo não necessita de troca de bateria e oferece opções de preços de acordo com o modelo. Veja, a seguir, os principais tipos de dispositivos auditivos!

Aparelhos posicionados atrás da orelha

O modelo mais utilizado é o receptor no canal (RIC), por apresentar alta flexibilidade de adaptação proporcionada pelo cartão “SIM”, que possibilita apenas a troca do receptor em casos de progressão da perda auditiva. Esse aspecto representa uma grande economia, já que o componente tem um baixo custo (em torno de R$ 300,00) comparado a um aparelho completo.

Ele também é um dos dispositivos mais estéticos, pois tem, como receptor, um fio praticamente imperceptível. Outra vantagem é o fato de não necessitar de moldagem, podendo ser adaptado de imediato.

Há também os aparelhos chamados de adaptação aberta, sem receptor no canal, com um formato de tubos finos e boa aceitação estética. São indicados para os pacientes com perdas auditivas em frequências agudas, que apresentam os sons graves preservados e necessitam que o conduto auditivo fique aberto para evitar a reverberação da própria voz.

Retroauriculares

Os aparelhos retroauriculares convencionais (BTE) são conectados a um molde feito sob medida e restritos às perdas severas ou profundas. Por serem muito potentes, necessitam do fechamento completo do canal auditivo. Esses modelos são os menos procurados por questões estéticas, sendo utilizados apenas pelos pacientes que não obtiveram benefícios com outros dispositivos.

Aparelhos posicionados dentro do canal

Intracanal (ITC)

É confeccionado sob medida e indicado para as perdas auditivas leves a moderadas, sendo posicionado dentro do canal, tampando a orelha. Embora possa parecer mais aceitável esteticamente do que os modelos posicionados atrás da orelha, ele fica visível em pacientes que têm um canal auditivo pequeno.

Microcanal (CIC)

É indicado para perdas auditivas leves a moderadas, exceto para os pacientes que apresentam um canal auditivo estreito. O microcanal é semelhante ao modelo intracanal, porém de menores tamanho e potência. Ele é quase imperceptível e mais estético do que o intracanal e pode ser encontrado nos tamanhos CIC e mini-CIC.

É importante observar que os dispositivos de menor tamanho não são necessariamente os mais modernos, já que a mesma tecnologia aplicada nos aparelhos microcanal e intracanal também está presente no retroauricular.

Powered by Rock Convert

A propósito, esse último, quando acompanhado de receptor no canal, apresenta maior conectividade bluetooth, que proporciona mais precisão para captar e equilibrar o som entre as orelhas. Além disso, é mais confortável e durável, pois fica menos exposto à cera e à umidade do conduto auditivo.

Entenda por que a tecnologia influencia no preço do aparelho auditivo

Os fatores que diferenciam os preços dos aparelhos são o nível de filtros e a tecnologia utilizada na confecção dos produtos, que visam à nitidez auditiva e ao conforto. Um dispositivo com menos recursos pode melhorar a audição, entretanto, para situações que exigem uma escuta complexa, não tem a potência necessária para filtrar e selecionar os tipos de sons.

Já o aparelho auditivo com mais tecnologia, além de proporcionar uma audição nítida, apresenta as seguintes capacidades:

  • captar a direção do som;
  • diferenciar os sons da fala e dos ruídos;
  • distinguir um ruído contínuo de um repentino;
  • focar automaticamente no som para a emissão da fala;
  • reduzir sons desconfortáveis.

Por esse motivo, é fundamental que o paciente busque uma empresa que seja referência e tenha solidez para garantir a sua permanência no mercado, de modo a proporcionar assistência técnica permanente para ajustes e limpeza do aparelho.

Saiba a importância de investir em um aparelho que seja eficiente

A percepção para considerar um objeto caro ou barato é relativa — o que define o real valor de um produto é a sua utilidade e eficiência. Nesse sentido, considerando que um aparelho auditivo pode ter uma vida útil de até 5 anos, se o paciente comprá-lo por R$ 3.000,00, e ele durar, no mínimo, três anos, o custo mensal será de apenas R$ 83,33.

Portanto, mais importante do que optar por um aparelho “mais barato” é ter a certeza de adquirir um produto eficiente para atender às necessidades de audição. Esse é um investimento crucial para que o paciente possa ter o seu quadro de perda de audição minimizado.

O nível de satisfação em relação ao custo-benefício do aparelho

Esse aspecto depende das características individuais dos pacientes e do tempo de privação auditiva. Dessa forma, qualquer promessa de 100% de satisfação é vaga, pois cada indivíduo responde ao tratamento de determinada maneira, sendo fundamental perceber os ganhos em relação à melhoria da qualidade de vida.

Para iniciar o processo de reabilitação auditiva, é fundamental consultar um otorrinolaringologista e um fonoaudiólogo para exames e diagnóstico. Esse primeiro passo é essencial, já que a indicação de prótese ou outro tratamento depende do tipo de perda auditiva.

Nesse sentido, a Comunicare oferece um atendimento diferenciado, com uma equipe altamente habilitada, e conta com uma linha de produtos que garante a reabilitação auditiva por meio da utilização de qualquer tipo de modelo, independentemente do preço.

A garantia dos aparelhos varia de 2 a 5 anos, dependendo do modelo, e as revisões têm preços preestabelecidos. Dessa forma, quando são necessárias, fora do período da garantia, o paciente já sabe o preço que pagará, sem necessitar de orçamentos.

Além disso, a empresa disponibiliza a maior rede de lojas do Brasil, com um projeto de expansão para mais de 50 lojas de atendimento, em curto prazo. Ela conta, ainda, com mais de 150 pontos de fonoaudiólogos parceiros que possibilitam uma ampla rede de serviços aos usuários, em todo o território nacional.

Conforme verificamos, os fatores que determinam o preço do aparelho auditivo são a tecnologia empregada e o nível de filtros para a captação dos sons. Dessa forma, é fundamental optar por um produto eficiente, que apresente capacidade para atender às necessidades de audição e contribuir para a melhoria da qualidade de vida.

Agora que você já sabe mais sobre o preço do aparelho auditivo, entre em contato conosco para conhecer as opções que melhor atendem às suas necessidades!

4 Comentários
  • Gilson

    Perda 90%agudos e 70%graves

    13:08
    reply
  • Aquilino Cachafeiro

    Caros amigos , estou interessado . Gostaria de saber se seus aparelhos são da Simens , se oferessem consulta com otorrinolaringologista e se convênios médicos podem reduzir ou auxiliar no custo do aparelho. Antecipadamente agradeço pela atenção.

    21:09
    reply
Publicar um comentário
Name
E-mail
Website