Síndrome de Ménière

Entenda o que é a Síndrome de Ménière e como preveni-la

A Síndrome de Ménière é um problema raro que prejudica o ouvido interno, caracterizado por frequentes episódios de zumbido, perda auditiva e vertigens. Em geral, os sintomas aparecem subitamente e podem durar somente alguns minutos ou até mesmo horas. Além disso, a intensidade e quantidade das crises pode variar de pessoa para pessoa.

Indivíduos na faixa entre 40 e 50 anos são os mais acometidos, mas a condição pode ocorrer em qualquer idade. As causas corretas ainda não estão muito bem esclarecidas, porém é possível que seja provocada por um acúmulo de líquido excessivo dentro dos canais do ouvido.

Neste post, vamos apresentar um panorama sobre a Síndrome de Ménière. Confira!

O que é a Síndrome de Ménière?

Para entender como a síndrome acontece, é necessário verificar como funciona o ouvido interno. O labirinto é um conjunto de arcos semicirculares que contém endolinfa, apresentando um papel essencial no equilíbrio e na localização espacial do corpo.

Todas as vezes que entramos em movimento, a endolinfa se mexe, o que fornece sinais elétricos que serão conduzidos para o cérebro, nos quais são traduzidos para a identificação da nossa posição.

Na doença de Ménière, ocorre uma extensão do volume de endolinfa dentro do labirinto, causando uma distensão desse compartimento em decorrência de um aumento da pressão interna.

Enxaquecas frequentes, pancadas na cabeça, infecções virais, alergias, alterações anatômicas do ouvido e respostas exageradas do sistema imunológico são algumas das causas que levam ao aumento da pressão da endolinfa.

Seja qual for a causa, as alterações da pressão interna do ouvido podem fazer com que os sinais enviados para o cérebro tornem-se mais imprecisos, provocando sintomas como desequilíbrio e tontura. A doença, muitas vezes, é confundida com a labirintite em estágio inicial ou um mal estar temporário. No entanto, conforme progride, pode provocar perda de audição de baixa e alta frequência.

Quais são os principais sintomas?

A Síndrome de Ménière apresenta sinais bastante claros e específicos. Confira, a seguir, os principais sintomas.

Zumbido no ouvido

O zumbido se manifesta como uma percepção de ruído no ouvido, além de ser semelhante ao som de um assobio. Em geral, na Síndrome de Ménière, o tom do zumbido chega a ser bastante severo.

Vertigem

A vertigem é uma característica de várias doenças vestibulares e caracteriza-se por uma sensação de tontura forte com início repentino. O indivíduo tem a sensação de rodar em relação ao ambiente ao seu redor.

Além disso, é possível ter perda de equilíbrio no decorrer das crises. Os episódios de vertigem duram entre 15 minutos e 24 horas. Vômitos e náuseas também são bastante frequentes na fase aguda da tontura. No instante da crise, a pessoa pode ficar incapacitada, pois além das náuseas fortes, ela também apresenta grande dificuldade de se manter em equilíbrio.

Perda auditiva

Quando se leva em conta o início da doença, a perda de audição é um sintoma de grande chance de variação. Provavelmente, grande parte dos pacientes chega a ter algum grau de perda auditiva permanente, principalmente após ou durante as crises. Ao longo de 10 anos de doença isso resulta em perda auditiva relevante para todas as frequências de sons. Além disso, a perda de audição é flutuante, com períodos de melhora espontânea e de agravamento.

Plenitude auricular

A plenitude auricular é a sensação de pressão no ouvido. Um sintoma típico dessa síndrome pode ter início com essa sensação, vertigem severa, aumento de zumbido e diminuição da audição, podendo ser acompanhada de vômitos e náuseas.

Essa sensação pode durar cerca de 3 horas, depois que os sintomas melhoram. Entretanto, também podem existir episódios em que a plenitude auricular aparece apenas posteriormente.

A gravidade da Síndrome de Ménière varia de pessoa para pessoa. Em alguns indivíduos, as vertigens são fortes, mantendo o paciente o dia todo na cama e com episódios de vômitos e náuseas. Em outros, o quadro é leve, provocando somente um pequeno incômodo.

Como é o diagnóstico?

Com crises de zumbido, perda de audição e vertigem, a síndrome muitas vezes é confundida com um mal estar. No entanto, conforme progride, pode provocar perda auditiva de alta e baixa frequência. Por isso, é fundamental buscar a ajuda de um profissional para que ele possa diagnosticar a doença com precisão.

O diagnóstico leva em consideração o levantamento dos sintomas e do histórico do paciente. Os seguintes critérios para o reconhecimento da doença incluem:

  • pressão ou zumbido no ouvido;
  • diminuição da audição registrada pela audiometria;
  • duas ou mais crises de vertigem que apresentam duração de, no mínimo, 20 minutos.

Além desses critérios, é essencial descartar doenças que possam causar um quadro clínico parecido, como doenças da tireoide, diabetes, esclerose múltipla, entre outras.

Como é feito o tratamento?

A Síndrome de Ménière não tem cura, mas é preciso recorrer a diversos tipos de tratamento para reduzir, principalmente, a sensação de vertigem. Assim, por meio de medicamentos que devem ser prescritos pelo médico, é possível melhorar a relação com o equilíbrio e amenizar o zumbido.

Em geral, o tratamento pode ser necessário por toda a vida dos pacientes. Algumas mudanças de hábito também são muito importantes. Por isso, mantenha uma alimentação saudável e com a redução do consumo de cafeína, diminua a ingestão de sódio e aumente o consumo de potássio, por meio de frutas e grãos.

Como prevenir a doença?

Como a síndrome não é muito bem compreendida, as informações em relação à prevenção também são incompletas. Entretanto, é importante manter um bom controle das condições de saúde para que a doença não se desenvolva. Logo, evite o estresse excessivo, pratique atividades físicas regularmente, diminua a ansiedade e mantenha uma dieta saudável.

Como vimos, a Síndrome de Ménière é uma condição que afeta o ouvido interno, podendo causar vertigem, perda de audição e zumbido. Por isso, assim que os sintomas surgirem, não deixe de ir em um profissional especializado que poderá indicar o tratamento correto. Além disso, evite fumar, diminua o consumo de sódio e mantenha uma alimentação adequada.

Gostou deste post e quer complementar a sua leitura? Então, saiba o que é um exame de audiometria!

Sem comentários
Publicar um comentário
Name
E-mail
Website