Fique por dentro dos principais tipos de aparelhos auditivos

Com o avanço da tecnologia, atualmente, é possível encontrar diferentes tipos de aparelhos auditivos que oferecem mais potência, conforto e conectividade. Os modelos são diferenciados para atender às necessidades individuais de deficiências auditivas e são fundamentais para o resgate da qualidade de vida dos pacientes.

A amplificação dos sons com os aparelhos ajuda, de forma efetiva, as pessoas que têm perda auditiva neurossensorial e condutiva, bem como as que apresentam dificuldades para escutar as frequências normais da fala.

Neste artigo, vamos apresentar as características de cada aparelho, bem como os principais benefícios que os pacientes podem obter com a utilização desses dispositivos. Continue a leitura para entender melhor sobre o assunto!

Tipos de aparelhos auditivos

A principal função dos aparelhos é a de amplificar as ondas sonoras para que elas possam ser ouvidas pelos pacientes que apresentam alguma perda auditiva. Em geral, eles são compostos por elementos com funcionalidades semelhantes, como:

  • microfone — capta as vibrações sonoras e transforma-as em sinais elétricos;
  • computador — trabalha os sinais eletrônicos e adapta-os para atender à necessidade individual de audição (programação prévia);
  • amplificador — potencializa a intensidade dos sinais do microfone;
  • receptor — converte sinais elétricos do amplificador em sons audíveis;
  • bateria — fornece energia ao dispositivo;
  • botão de programa – altera os programas e volumes.

A adequação de cada tipo de aparelho auditivo é realizada de acordo com a necessidade de audição do paciente e não apenas por estética ou funcionalidades do aparelho. Dessa forma, é recomendável uma experiência prévia com o dispositivo antes de comprá-lo.

No processo de adaptação, é normal que as pessoas sintam alguns sinais de incômodo no início da utilização, como ouvir a própria voz diferente, sensação de ouvido tampado e apitos. Mas, com o tempo, esses desconfortos são superados. Nesse sentido, após o exame de audiometria, o paciente deve optar pelo modelo que proporcione maior conforto e atenda, da melhor forma, a sua necessidade de audição.

Conheça, a seguir, os diferentes tipos de aparelhos auditivos!

Retroauricular (BTE)

Esse aparelho auditivo é considerado o mais potente por apresentar mais recursos que os demais. Ele fica posicionado atrás da orelha e transmite um som até próximo ao tímpano. É indicado para pessoas com perda auditiva leve a profunda.

Intracanal (ITC)

Nessa versão, o dispositivo é posicionado no canal auditivo e tem um controle de volume. É levemente visível e atende às necessidades para a perda auditiva leve, moderada ou severa.

Intra-auricular (ITE)

O dispositivo preenche a concha da orelha por inteiro e conta com um botão de controle manual. Sua potência visa a atender às pessoas com perda auditiva severa.

Zumbido

Esse tipo de aparelho foi especialmente projetado para aliviar o zumbido por meio de terapias e tem uma avançada tecnologia (Primax) que proporciona a redução do ruído, foco automático na conversa e elevação da voz do interlocutor.

Essa tecnologia reduz a reverberação do ambiente para que o paciente possa escutar com clareza e ficar confortável em locais com muitos ruídos, como em restaurantes, em eventos e na rua.

Powered by Rock Convert

O dispositivo pode ser utilizado como ferramenta para a estimulação acústica, tanto no modo gerador de som, para pacientes com audiometria normal, quanto no misto, para pessoas com perda auditiva e zumbido.

Atualmente, todos os modelos de aparelhos auditivos, como os da Signia, oferecem alívio do zumbido por geradores de sons estáticos ou modulados, que podem ou não ser ativados, de acordo com as necessidades individuais.

Audição unilateral

Os aparelhos com a tecnologia CROS são elaborados com designs pequenos e elegantes, indicados para a perda auditiva unilateral. Eles permitem que a voz do paciente seja mais natural e que fique em perfeito equilíbrio com outros sons do ambiente. Além disso, oferecem uma melhor compreensão da fala em ambientes com muitos ruídos.

Microcanal (CIC)

Esse tipo de aparelho é quase imperceptível e indicado para perdas auditivas leves a moderadas. Ele é apresentado nos tamanhos CIC e mini-CIC, entretanto, a sua utilização apresenta restrições para os pacientes com o canal auditivo muito estreito.

Receptor-no-canal (RIC)

São modernos aparelhos em miniatura. Com eles, o canal do ouvido não fica totalmente tampado e o som consegue ser escutado de forma natural. Esses modelos são oferecidos em diversos tamanhos, formatos e cores, porém não são personalizados. São indicados para pessoas com perda auditiva leve a profunda.

Benefícios dos aparelhos

Além das funções básicas, os aparelhos auditivos podem apresentar diferentes funcionalidades que facilitam o seu uso e proporcionam vários benefícios aos pacientes portadores de surdez, como:

  • sensor de movimento — permite que os sons sejam ouvidos com clareza mesmo quando a pessoa está se movimentando;
  • tecnologia wireless — mantém os dispositivos do lado esquerdo e direito em harmonia;
  • transmissão de música, sons da TV e ligações telefônicas — diretamente para o aparelho;
  • microfones direcionais — ajudam a pessoa a focar na conversação;
  • opção de controle por aplicativos no smartphone;
  • gerador de sons que aliviam o zumbido;
  • proteção contra a umidade e a oxidação.

Mais qualidade de vida

O maior benefício proporcionado pelos aparelhos auditivos é o aumento da qualidade de vida dos pacientes. Nesse sentido, o estudo “Evaluation of the Social and Economic Costs of Hearing Impairment“, publicado na revista americana Scientifica, comprovou que o uso dos dispositivos promove uma melhoria significativa na saúde física e mental das pessoas com perda de audição.

As pesquisas se fundamentaram na comparação entre os pacientes com perda auditiva que utilizavam o dispositivo em relação aos que não faziam uso do aparelho, obtendo como resultado a observação da melhoria nos seguintes aspectos:

  • desenvolvimento da capacidade cognitiva;
  • melhoria no relacionamento interpessoal;
  • aumento da autoconfiança e da autoestima;
  • diminuição do sentimento autodestrutivo;
  • resgate das funções comunicativas e emocionais;
  • maior interesse e engajamento em atividades sociais;
  • positividade frente aos desafios da vida.

Maior autoconfiança

Entre os aspectos analisados pelo estudo comentado, o aumento da autoconfiança é o determinante para que o deficiente auditivo utilize a tecnologia disponível, já que a melhoria dos demais fatores se relaciona diretamente com esse fator psicológico.

Segurança

Outro benefício essencial dos aparelhos auditivos é a segurança que eles proporcionam, tendo em vista que as pessoas com deficiência de audição correm mais riscos de sofrer violência devido às suas limitações. O fato de não ouvirem bem expõe esses pacientes a assaltos e atropelamentos.

Conforme comentamos ao longo deste artigo, há diferentes tipos de aparelhos auditivos, com modelos e tecnologias que atendem às necessidades individuais de audição. Esses dispositivos melhoram a qualidade de vida dos pacientes e resgatam valores esquecidos pelas limitações auditivas.

Este artigo foi útil? Para conhecer os diferentes tipos de aparelhos auditivos e verificar qual melhor se adapta à sua condição auditiva, entre em contato conosco e agende uma consulta!

Sem comentários
Publicar um comentário
Name
E-mail
Website