tipos de surdez

[COM INFOGRÁFICO] Fique por dentro dos principais tipos de surdez

A perda auditiva é algo bastante comum e pode nos afetar a qualquer momento da vida. Ela acontece quando apresentamos uma redução da habilidade de escutar, podendo causar dificuldade em acompanhar diálogos e ouvir sons do ambiente, ou, até mesmo, fazer com que não consigamos escutar absolutamente nada. Existem diversos tipos de surdez, e é preciso conhecê-los para que possamos escolher o melhor tratamento.

Assim, a exposição a ruídos e o envelhecimento são as causas principais desse problema, mas outros fatores também podem provocar a perda auditiva. Portanto, neste post, apresentaremos os principais tipos de surdez para que possamos analisá-las da melhor maneira possível. Boa leitura!

Surdez induzida por ruídos

Esse tipo de perda auditiva é provocado pela exposição prolongada a altos níveis de ruídos. Ela é frequente em pessoas que trabalham com grande exposição a barulhos, como metalúrgicos, músicos, enfermeiros, comissários de bordo, entre outros. Os ruídos são definidos por frequências sonoras longas, podendo ser agudas ou não.

Quando somos expostos por um longo tempo a esses barulhos de altos níveis de oscilações ruidosas, estamos submetidos aos danos dentro do sistema auditivo. Esses danos surgem de forma gradativa e tornam-se piores com os anos, se a proteção apropriada não for tomada.

O problema pode ser imediato ou demorar anos para ser notado, e a exposição ao barulho prejudicial acontece em qualquer idade, incluindo adolescentes, crianças, adultos e idosos. Algumas medidas precisam ser tomadas para que possamos evitar o problema, como o uso de protetores auriculares, a observância do volume de aparelhos, como fones de ouvido e televisão, e o estabelecimento de um tempo máximo para exposição a sons mais altos.

Surdez induzida por infecções

Infecções adquiridas na infância e na vida adulta podem provocar danos às estruturas envolvidas na audição e causam a perda auditiva de diferentes níveis. A infecção no ouvido médio pode levar à formação de fluidos, o que obstrui os movimentos do tímpano e os minúsculos ossos ligados a ele.

Além disso, esse tipo de surdez também pode afetar a orelha externa em vez de afetar o nervo auditivo. O ouvido médio se movimenta para enviar os sons para o nervo, e obstruções nessa parte fazem com que os sons não consigam passar pelo ouvido, provocando a perda auditiva. Em geral, ela costuma ser provisória e desaparece depois do tratamento.

Além de infecções nos próprios ouvidos, algumas doenças fúngicas, virais ou bacterianas também podem afetar o ouvido interno, médio ou externo, provocando diferentes danos à audição. As infecções principais relacionadas à surdez são as otites, encefalites e meningites. Por isso, é essencial identificar a doença precocemente e tratá-la de forma correta.

Surdez causada por alterações na tireoide

O hipotireoidismo é uma doença na qual a glândula tireoide não produz os hormônios tireoidianos adequadamente. O problema causa diminuição das funções orgânicas, com lentidão do metabolismo. Além disso, a doença também está relacionada ao aparecimento do zumbido e à perda auditiva em longo prazo.

Assim, o hipotireoidismo deve ser tratado com a reposição hormonal com a L-tiroxina, medicamento sintético que imita o hormônio da tireoide. Para evitá-lo, também é necessário incluir o mineral iodo na alimentação, que está presente no sal e em frutos do mar.

sistema auditivo

Surdez induzida por medicamentos

Outro tipo de perda auditiva e que, normalmente, não é conhecida é a surdez relacionada aos medicamentos. Remédios conhecidos como ototóxicos podem provocar danos à audição quando usados por longos períodos ou em doses elevadas. Na maioria dos casos, a surdez é temporária, mas os danos são permanentes se forem mais graves.

Os principais medicamentos ototóxicos incluem:

  • antibióticos: os aminoglicosídeos, a classe de antibióticos mais usada e que tem atividade bactericida, apresentam, como um dos efeitos colaterais, a perda de audição. Alguns desses medicamentos são utilizados no tratamento da tuberculose;
  • ácido acetilsalicílico: está presente em remédios para afinamento do sangue e dor de cabeça. Ele pode induzir à surdez temporária, mas, para isso, é necessária uma dose grande do medicamento, como 12 por dia, em média;
  • anti-inflamatórios não esteroides: os mais conhecidos são o naproxeno e o ibuprofeno;
  • medicamentos quimioterápicos: alguns remédios utilizados no tratamento contra o câncer podem ter, como efeito colateral, a perda auditiva. Por isso, é muito importante evitarmos a automedicação, procurando buscar sempre um médico antes de começarmos a tomar qualquer substância.

O uso prolongado desses remédios pode causar a surdez, principalmente em mulheres. As substâncias estão presentes em remédios para dor muscular, dor de cabeça e outras inflamações.

Surdez congênita

Na surdez congênita, a criança adquire a deficiência durante a gestação. Essa condição pode ser percebida durante a gravidez e as principais causas são:

  • condições genéticas;
  • contaminações adquiridas durante a gestação, como herpes, toxoplasmose, sífilis e rubéola;
  • uso contraindicado de medicamentos durante o período de gestação;
  • infecções hospitalares;
  • fatores que podem afetar a audição após o nascimento do bebê, como prematuridade ou falta de oxigenação durante o trabalho de parto;
  • diabetes;
  • meningite;
  • pressão alta.

Assim, é muito importante que o diagnóstico seja feito o mais rápido possível para que o tratamento possa ser realizado por meio de implantes cocleares e aparelhos auditivos.

Surdez relacionada com a idade

Esse tipo de surdez está relacionado diretamente com o envelhecimento. Na maior parte dos casos, a perda de audição afeta ambas as orelhas e pode começar tão cedo quanto aos 30 anos e piorar gradativamente ao longo dos anos.

A dificuldade para escutar é maior em ambientes sociais, onde existem mais ruídos ao fundo, como barulho de conversas de outras pessoas ou músicas. Ademais, a pessoa pode ouvir um zumbido no ouvido, perder o equilíbrio e sentir vertigens. Alguns fatores ambientais, como o tabagismo, podem acelerar o aparecimento da perda auditiva.

O tratamento consiste no uso de aparelhos auditivos, já que, atualmente, existem diversos tipos de modelos no mercado, o que permite que o idoso experimente vários deles para ver com qual tem uma adaptação melhor. Alguns também são discretos e pequenos, contribuindo para a autoestima da pessoa.

Como vimos, existem diversos tipos de surdez que podem ser causados por medicamentos, alterações na tireoide, infecções, ruídos, entre outros. Por isso, é muito importante ter o acompanhamento de um profissional capacitado para que ele possa identificar as causas e promover o tratamento correto com medicações e aparelhos auditivos.

Gostou deste post e quer complementar a sua leitura? Então, conheça as principais causas da perda auditiva!

Sem comentários
Publicar um comentário
Name
E-mail
Website