zumbido no ouvido

Existe relação entre zumbido no ouvido e sinusite? Venha descobrir!

O zumbido no ouvido é caracterizado por um ruído incômodo na cabeça ou no ouvido sem que tenha sido gerado por uma fonte externa sonora. Na maior parte dos casos, não é um sintoma de doença grave, mas pode ser um sinal de alguma alteração no aparelho auditivo.

As principais causas incluem exposição a barulhos, acúmulo de cera, uso de medicamentos e distúrbios. A princípio, a sinusite não é uma causa direta do zumbido, mas algumas pessoas se questionam se o incômodo no ouvido e a doença estão relacionados de alguma maneira.

A partir do momento em que o problema atrapalha a vida do paciente, a qualidade do sono e as atividades do dia a dia, persistindo por semanas, a ajuda médica é muito importante.

Neste post, vamos apresentar as principais causas do zumbido no ouvido e a relação com a sinusite. Confira!

Quais são as causas do zumbido no ouvido?

O zumbido no ouvido é um sintoma e não uma doença. Isso quer dizer que o ruído é um alerta do corpo de que algo não está funcionando tão bem. Confira, a seguir, as principais causas do problema.

Exposição a barulhos

Em grandes cidades, a poluição sonora é um problema muito recorrente e pode provocar sérias consequências para a saúde do ouvido. A exposição a barulhos do trânsito ou o hábito de ouvir músicas altas, por exemplo, podem prejudicar algumas estruturas do ouvido e ocasionar o fenômeno do zumbido.

Acúmulo de cera

A cera presente no ouvido apresenta um papel fundamental para a proteção da estrutura. No entanto, quando se acumula em excesso, pode entupir as vias auditivas e afetar o tímpano, provocando coceiras, tonturas, perda de audição, dor e zumbido.

Uso de medicamentos

Alguns medicamentos, como antidepressivos, aspirina, diuréticos, antibióticos e drogas usadas no tratamento contra o câncer podem ser desencadeadores do surgimento do zumbido no ouvido.

Inflamação no ouvido

A inflamação no ouvido pode provocar a rigidez nos ossículos que o constituem, o que prejudica a capacidade dessas estruturas de reconhecer quando, de fato, existe algum som passando por elas ou não.

Algumas infecções, como as otites, também podem reduzir a capacidade do ouvido de identificar claramente os sons externos, provocando e potencializando o zumbido.

Lesões no ouvido

Estruturas internas que estejam prejudicadas por objetos inseridos dentro do ouvido, alta exposição ao calor e produtos químicos podem causar os ruídos. A lesão mais comum nesses casos é a perfuração ou o rompimento do tímpano.

Em geral, o zumbido provocado por esse tipo de ocorrência é acompanhado de alguns sintomas característicos, como perda de audição, sangramentos e dor repentina e intensa.

Powered by Rock Convert

Dores nos músculos

As dores nos músculos que atingem, principalmente, a área do pescoço podem ser as responsáveis pelo ruído no ouvido. Isso acontece porque o organismo libera algumas substâncias com o propósito de atenuar a tensão localizada e, com isso, pode acabar estimulando as vias auditivas.

Problemas na mandíbula

Algumas disfunções odontológicas, principalmente as que atingem as articulações da mandíbula, podem provocar alguns desconfortos no ouvido. Além do ruído, problemas nos dentes também causam pontadas e estalos na parte de trás do ouvido.

Qual a relação com a sinusite?

Como explicamos, o zumbido é caracterizado por um desconforto no ouvido que parece com o barulho de um chiado contínuo, uma panela de pressão ou uma abelha. Na maior parte dos casos, as pessoas que relatam essa queixa apresentam alguma perda auditiva associada, podendo ser diagnosticada por um especialista.

Já a sinusite consiste em uma inflamação que ocorre nos seios paranasais, estruturas que ficam em volta das vias nasais. Em geral, essas vias apresentam ar em seu interior e, quando estão com excesso de secreção, tornam-se um local ideal para que vírus e bactérias se proliferem, resultando em inflamação, como a sinusite.

Uma das consequências principais dessa inflamação é o funcionamento anormal da tuba auditiva, canal que serve de comunicação entre o ouvido e o nariz. Assim, essa é uma característica que faz com que a sinusite provoque o zumbido no ouvido.

A relação disso é que as secreções da sinusite podem se deslocar das vias nasais e causar infecção no ouvido, provocando a otite, o que pode gerar um ruído. Devido ao distúrbio da tuba auditiva, também é possível ter a sensação de ouvido cheio. Além disso, o zumbido que já existe pode ser identificado com mais intensidade em situações de crise da sinusite.

A explicação para a relação entre sinusite e zumbido é que a tuba auditiva é encarregada de preservar o equilíbrio da pressão do ambiente externo com a pressão do ar da orelha. Com o bloqueio do canal provocado pela sinusite, a pressão no ouvido médio é menor, gerando ou tornando mais explícita qualquer alteração auditiva, como o zumbido.

Logo, para as pessoas que apresentam o ruído durante uma crise de sinusite, é muito importante tratar os dois problemas ao mesmo tempo. A sinusite é uma doença crônica e, portanto, o ideal é procurar um otorrinolaringologista. Logo, complicações relativas à audição podem ser minimizadas.

Como é feito o diagnóstico?

Para diagnosticar o problema e detectar qual é a origem do zumbido, são feitos diversos exames, como:

  • exame físico da parte otológica;
  • avaliação audiológica complementar, para a análise de possíveis perdas auditivas;
  • exame complementar de imagem do aparelho cardiovascular.

Qual é o tratamento do zumbido no ouvido?

O tratamento do zumbido depende diretamente da causa desse sintoma. No caso da perda auditiva, o profissional pode recomendar o uso de aparelhos auditivos. Em algumas condições, é necessário o uso de medicamentos específicos.

Enquanto o médico investiga as possíveis causas do zumbido, ele pode trabalhar em conjunto com o paciente para reconhecer quais são os gatilhos que intensificam a sensação, como o uso de fones de ouvido.

Como vimos, o zumbido no ouvido é um problema que pode afetar muitas pessoas e apresenta múltiplas causas. Assim, para prevenir esse sintoma, é importante evitar exposições a sons altos, utilizar proteção auditiva e evitar o estresse. Além disso, lembre-se de marcar uma consulta com um médico regularmente para que ele possa avaliar a condição.

Gostou deste post? Então, assine a nossa newsletter e receba conteúdos diretamente em sua caixa de entrada!

Sem comentários
Publicar um comentário
Name
E-mail
Website