Zumbido no ouvido tem cura? Descubra!

Zumbido no ouvido tem cura? Descubra!

Saber se o zumbido no ouvido tem cura e identificar um tratamento eficaz é uma questão de qualidade de vida para muitas pessoas. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), 28 milhões de indivíduos sofrem com a audição de um som constante, que pode ir e voltar, sem ter nenhuma relação com o ambiente.

O zumbido, conhecido também como acúfeno ou tinnitus, pode ser altamente incômodo para alguns e causar até depressão. Entretanto, ele não é uma doença, mas trata-se de um sintoma relacionado às diferentes alterações na saúde, que necessitam ser identificadas e tratadas.

Neste artigo, vamos abordar o “universo do zumbido nos ouvidos” para apresentar as suas variáveis, principais causas e tratamentos. Continue lendo para saber mais!

Tipos de zumbido no ouvido

Ao contrário do que possa parecer, o zumbido é sentido de forma diferente pelas pessoas que sofrem com esse incômodo.

A “tinnitus subjetiva” é o tipo mais comum de zumbido, no qual apenas o paciente ouve os ruídos. Ele pode ser causado por alterações estruturais no ouvido, médio ou interno, e desequilíbrios no canal ou no nervo auditivo.

Já a tinnitus objetiva pode ser ouvida também pelo médico em exame clínico. Em geral, essa disfunção ocorre por contrações musculares, disfunções nos vasos sanguíneos ou problemas nos ossículos do ouvido médio.

Sons

Embora não haja uma catalogação oficial de sons de zumbido no ouvido e relação com doenças específicas, é possível identificá-los com base em relatos de pacientes.

É interessante observar que uma mesma pessoa pode ter mais de um tipo de som no ouvido. Os mais citados se assemelham a:

  • água corrente;
  • apito;
  • cachoeira;
  • chiado;
  • cigarra;
  • concha;
  • motor de carro;
  • panelas de pressão;
  • sirenes;
  • zumbido de inseto.

Causas da alteração

Em situações normais, as vias auditivas captam as vibrações dos sons do ambiente e enviam-nas ao cérebro por meio de impulsos elétricos. O distúrbio ocorre quando os impulsos são enviados espontaneamente, ou seja, sem haver uma geração externa de som.

O maior obstáculo para o tratamento do zumbido é a identificação do que causa a emissão indiscriminada de impulsos, já que o zumbido é um sintoma, não uma doença. Dessa forma, a lista de prováveis transtornos e desequilíbrios que podem causar o zumbido no ouvido é extensa e variada.

Em geral, o excesso de cera, infecções e lesões são algumas causas do problema. Entretanto, outros fatores que, aparentemente, não se relacionam com o sistema auditivo podem originar esse sintoma. Entre eles, podemos citar os desvios de coluna, o diabetes, o consumo excessivo de cafeína, o tabaco e o álcool, entre outros.

Veja, a seguir, as principais causas do zumbido no ouvido!

Alterações hormonais

A deficiência hormonal tireoidiana diminui toda a produção energética celular, prejudicando, dessa forma, a oxigenação, a microcirculação e o metabolismo dos órgãos neurossensoriais. Isso pode desencadear distúrbios da audição, incluindo o zumbido.

Problemas cardiovasculares

As doenças cardiovasculares afetam diretamente a circulação sanguínea, interferindo na chegada de sangue aos vasos do ouvido. Como consequência, as estruturas auriculares ficam com níveis insuficientes de nutrientes para o bom desempenho e geram um zumbido para alerta.

Além disso, outras doenças relacionadas ao sistema cardiovascular, como hipertensão, arteriosclerose e malformação arteriovenosa, também podem ser gatilhos para o surgimento do zumbido no ouvido.

Powered by Rock Convert
Powered by Rock Convert

Maus hábitos alimentares

O jejum prolongado e o consumo excessivo de alimentos gordurosos, como doces, café, chá-preto e refrigerantes, são hábitos que podem afetar de forma negativa os ouvidos e causar o zumbido.

Alterações no ouvido

Inflamações, infecções, perfurações e outras alterações que levam à perda auditiva também fazem parte da lista de doenças que apresentam o zumbido como sintoma.

Tumores

O zumbido pode ter como principal causa os tumores no cérebro e no ouvido. Alguns tipos de câncer, como o de nasofaringe, também podem provocar esse sintoma.

Disfunções odontológicas

A articulação da mandíbula (ATM) é fundamental para mastigar, engolir, falar e bocejar. Porém, quando ela apresenta alguma disfunção, pode prejudicar a qualidade de vida por meio de sintomas, como dores, estalos e zumbidos. Muitas vezes, essa relação pode passar despercebida.

Problemas nas estruturas do pescoço

As estruturas do pescoço são muito próximas à região dos ouvidos. Dessa forma, quando há dores musculares ou alterações nas vértebras, há um envio de mensagem para o cérebro e pode ocorrer um cruzamento com as informações enviadas pelos ouvidos ao sistema nervoso, gerando o zumbido.

Zumbido no ouvido tem cura

Como já comentamos, o zumbido no ouvido é um sintoma, não uma doença. Dessa forma, caso ele esteja relacionado a doenças agudas, como a obstrução do canal auditivo por cerume ou otites, ele tende a desaparecer assim que o problema é resolvido.

O médico pode trabalhar em conjunto com o paciente visando à identificação dos gatilhos que intensificam a sensação de zumbido, como o consumo de cafeína ou o uso de fones de ouvido.

Embora a maioria dos casos seja resolvida assim que a origem do problema é identificada, existe a possibilidade de ela não ser detectada. Nesse caso, o médico pode prescrever um tratamento por meio de medicamentos vasodilatadores, ansiolíticos e anticonvulsivantes.

Acompanhe, a seguir, os principais tratamentos para o zumbido no ouvido!

Terapia para tinnitus

A Terapia de Habituação ao Tinnitus (Tinnitus Retraining Therapy), ou TRT, ensina o paciente a se acostumar com o zumbido, até que a percepção do ruído diminua progressivamente e chegue ao ponto de ele não ser mais ouvido.

Aparelhos auditivos

Quando há uma forte ligação entre a perda auditiva e o zumbido, isso facilita o tratamento. Nesse caso, o uso de um aparelho amplificador é suficiente para resolver ambos os problemas, sendo necessária apenas uma adaptação no dispositivo com um furo para ventilação, já que tampar o ouvido intensifica o problema.

Mudanças de hábitos alimentares

É necessário evitar o consumo de alimentos com açúcar, cafeína, álcool e adoçantes artificiais, assim como é indicado o abandono do cigarro.

Troca de medicações

Alguns medicamentos podem causar ou agravar o zumbido e a perda auditiva. Dessa forma, de acordo com a avaliação médica, pode ser necessária a troca das medicações por outras de menor toxicidade.

Como verificamos, o zumbido no ouvido tem cura para todos os casos em que a causa é identificada, já que ele se refere apenas a um sintoma de alguma doença. Nesse sentido, é fundamental sempre procurar um otorrinolaringologista para identificar a origem do problema e receber orientações para os melhores tratamentos.

Gostou deste artigo e quer saber mais sobre zumbido no ouvido? Então, siga as nossas redes sociais para acompanhar mais postagens sobre o assunto! Estamos no Facebook, no LinkedIn, no Instagram e no YouTube!

2 Comentários
  • ELEN CARVALHO

    Gostei muito da matéria é um assunto delicado e que atinge uma grande parte da nossa humanidade, a minha mãe sofre desse mal . OBRIGADO

    16:08
    reply
  • Leonardo rosa Miguel

    Tenho subido bem alto

    21:08
    reply
Publicar um comentário
Name
E-mail
Website