FALTAM R$ 199 PARA O FRETE GRÁTIS
Teste Orelhinha

Quando um bebê nasce, diversos procedimentos são realizados para verificar a sua condição de saúde. Um deles é o teste da orelhinha, que atualmente é feito ainda na maternidade. Além de ser obrigatório, ele é essencial para diagnosticar problemas relacionados à audição de forma precoce.

Se você tem curiosidade de saber um pouco mais sobre esse assunto, o artigo de hoje é para você! A seguir mostraremos o que é o teste da orelhinha, qual a sua importância para a saúde da criança, quando e como ele é feito, e muito mais! Acompanhe.

O que é o teste da orelhinha e qual a sua importância

O teste da orelhinha, conhecido cientificamente como o exame de emissões otoacústicas evocadas, é uma triagem auditiva feita em todos os recém-nascidos. A realização dele, ainda na maternidade, é obrigatória aqui no Brasil e amparada por Lei desde o ano de 2010. Sendo assim, todos os bebês que nascem em hospitais brasileiros devem ser submetidos ao teste. Aquelas famílias que optam pelo parto domiciliar, precisam levar o bebê quanto antes para que ele possa realizar esse exame.

Por meio dele, os fonoaudiólogos e pediatras conseguem diagnosticar e iniciar o tratamento para combater alterações auditivas precocemente. Essa ação é importante pois interferências na qualidade da audição podem levar a outros problemas de desenvolvimento, como o da fala.

Embora muitas das condições que afetam a audição estejam ligadas a fatores genéticos, há a possibilidade de crianças sem antecedentes familiares terem algum grau de perda auditiva. Por isso, é importante testar qualquer possibilidade o mais rápido possível. Além de ser obrigatório, o teste é gratuito, não causa qualquer dor ao bebê e, em grande parte das vezes, ele é feito com o bebê dormindo.

Quando o teste da orelhinha é feito

Como vimos, o teste da orelhinha é feito na maternidade, geralmente até o terceiro dia de vida do recém-nascido. Aqueles que não nascem em hospital têm até o terceiro mês de vida para fazer o exame, entretanto, quanto antes for feito, menores os danos para o bebê, caso ele tenha algum problema de audição.

A Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) afirma que o tratamento de alterações auditivas deve iniciar antes dos 6 meses, por isso, o diagnóstico precoce é tão relevante.

Além do teste orelhinha ao nascer, os bebês que têm risco aumentado para o desenvolvimento de problemas auditivos, podem ter que repetir o exame após 30 dias. Os principais fatores de risco para alteração no exame auditivo são:

  • Nascimento prematuro;
  • Baixo peso ao nascer;
  • Intercorrências, como infecções, durante a gestação;
  • Histórico de surdez na família;
  • APGAR menor do que 6 no quinto minuto de vida;
  • Malformação do aparelho auditivo.

Como ele é realizado

O teste da orelhinha é realizado por meio de um aparelho que emite sons e checa a resposta a esse estímulo. Assim, quando o som é liberado pelo dispositivo, a cóclea deve emitir uma resposta.

Quando isso não ocorre há alguma anormalidade no funcionamento do aparelho auditivo. O teste dura em média de 5 a 10 minutos, e como já mencionamos, não causa nenhuma dor ou desconforto para o bebê.

Qual o procedimento correto em caso de alteração no teste

Quando o resultado do teste orelhinha aparece alterado em apenas um dos ouvidos, o mais provável é que o bebê tenha líquido amniótico presente naquela orelha. Neste caso, o recomendado é repetir o exame após um mês.

Já quando o resultado aparece alterado nos dois ouvidos, o pediatra deve encaminhar o bebê para os fonoaudiólogos ou o otorrino para aprofundar o diagnóstico e começar o tratamento.

Bebês que não apontam problema no teste da orelhinha ainda assim podem ser reavaliados para verificar como está a saúde auditiva. Normalmente, esses novos testes acontecem aos 6 meses e quando a criança completa um ano.

Bônus: como saber se o bebê está desenvolvendo a audição corretamente

Agora que você já aprendeu a respeito do teste orelhinha, temos um bônus especial. Separamos o último tópico deste artigo para ensiná-lo a identificar se o bebê está desenvolvendo corretamente a audição. Confira as habilidades que ele deve fazer próximo a cada idade:

  • Recém-Nascido: Fica assustado ao ouvir barulhos;
  • Dos 0 aos 3 meses: O bebê se acalma com músicas;
  • Dos 3 aos 5 meses: O bebê presta atenção e imita os sons que escuta;
  • Dos 6 aos 8 meses: O bebê procura de que direção está vindo o som e já pronuncia algumas sílabas, mesmo que sem sentido, como “gugu”;
  • Aos 12 meses o bebê começa a pronunciar as primeiras palavras;
  • Aos 18 meses o bebê fala, no mínimo,6 palavras;
  • Aos 2 anos o bebê já é capaz de formar frases com duas palavras;
  • Aos 3 anos o bebê já é capaz de formar frases com três palavras;

Lembrando que esses dados são somente direcionamentos, e que cada bebê tem o seu tempo. Se houver qualquer suspeita de alteração na capacidade auditiva é necessário consultar com o pediatra e o fonoaudiólogo.

O teste da orelhinha é uma importante ferramenta para diagnosticar e prevenir problemas auditivos com antecedência. Essa ação permite que os bebês iniciem um tratamento precoce, diminuindo as chances de que tenham atrasos e outros problemas derivados da surdez.

Você gostou do nosso conteúdo? Se você ficou com alguma dúvida ou quer compartilhar a sua história deixe um comentário no post e interaja conosco. Estamos aqui para ajudar você.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

M

Onde você está?

Dessa forma você terá acesso aos produtos e serviços da sua região.

M

Localizando...

Unidade mais próxima

Agendar Teste Gratuito
M

Informe seus dados para iniciar seu atendimento.