Aparelho auditivo molhado

O verão é a estação mais quente do ano. Devido a essa característica, é comum que as pessoas estejam em maior contato com a água, aproveitando para se refrescar no mar, na piscina, em rios e cachoeiras. Apesar dos momentos alegres que a estação proporciona, há sempre uma preocupação por parte de quem convive com a perda auditiva sobre o que fazer com o aparelho auditivo molhado.

Se você também convive com essa dúvida, não se preocupe. O artigo de hoje trará informações importantes sobre o assunto. Continue a leitura e descubra quando o aparelho auditivo molhado pode estragar, e o que você deve fazer caso o dispositivo entre em contato com a água.

Quando o aparelho auditivo molhado pode estragar?

Nosso primeiro tópico tem o intuito de tranquilizar aqueles que gostam de aproveitar o verão. Então anote aí a principal informação que você deve saber: os aparelhos auditivos, principalmente o das melhores marcas, são resistentes a alguns contatos com ambiente molhado.

Isso significa que o dispositivo tende a não sofrer dano caso o usuário fique algumas horas na praia, passe um tempo em um ambiente de piscina ou mesmo que tenha suor durante uma corrida eventual em um dia quente. 

Entretanto, uma exposição excessiva e diária a componentes químicos como o cloro da piscina, produtos de beleza utilizados no banho, ou ao sal do mar e do suor, podem sim danificá-lo. Portanto, é preciso estar atento a esses tipos de situações.

O que fazer para preservar o aparelho auditivo molhado?

Como vimos, o contato com a água pode ser muito prejudicial ao aparelho auditivo, afinal, ele é como um “supercomputador” e sabemos que essas máquinas incríveis devem ficar longe da água sempre que possível. Apesar disso, entendemos que acidentes e imprevistos acontecem, por isso, é importante que você saiba como agir nessas situações.

Pensando nisso, e com o intuito de diminuir as chances de ter o seu aparelho auditivo danificado caso ele seja molhado ou exposto a elementos prejudiciais, neste tópico criamos uma lista de ações para você agir rápido e não comprometer o seu aparelho auditivo. Acompanhe a seguir os 5 passos!

1º passo: desligue o aparelho auditivo

Caso o dispositivo fique imerso, ou seja exposto diretamente a uma água com cloro ou sal, é necessário seguir o primeiro passo para evitar que ele seja danificado: desligá-lo.

Ao desligar os aparelhos auditivos molhados, a probabilidade de que algum componente importante seja atingido é reduzida. Para voltar a ligar o dispositivo é necessário ter a certeza de que ele está seco. Na sequência deste artigo você saberá como garantir a secagem correta.

2º passo: retire as baterias

Após desligar o aparelho auditivo molhado, é fundamental iniciar o processo de secagem. Para aparelhos que funcionam com pilha convencional ou pilhas recarregáveis em que é possível remover a bateria: é necessário começar retirando o excesso de umidade externo, com flanela seca ou papel toalha macio, depois retirar as pilhas ou baterias, separe-as para realizar o devido descarte posteriormente.

Para facilitar a remoção da água internamente, permita a circulação de ar, deixando a entrada de pilha e bateria abertas e colocando no desumidificador apropriado para aparelhos auditivos (sílica gel ou desumidificador eletrônico*). Nunca coloque no carregador, nos casos dos recarregáveis.

3º passo: seque o aparelho

Com a entrada de carga devidamente ventilada, inicie com cuidado a secagem manual do aparelho auditivo molhado, secando a parte externa do dispositivo. Depois disso, utilize um papel-toalha, ou pano seco e limpo para continuar secando.

4º passo: utilize o desumidificador

Desumidificador

Existem duas formas de desumidificar os aparelhos. Com a ajuda do desumidificador na forma elétrica ou com sílicas em gel. No modelo elétrico basta ligá-lo à tomada ou conectá-lo em uma entrada USB e acionar o botão inicial. Em aproximadamente 30 minutos o processo é concluído. O principal benefício deste acessório é que ele funciona retirando toda a umidade e secando o aparelho. Além disso, durante o processo, é feita também a esterilização, evitando a proliferação de microrganismos indesejados, como fungos e bactérias.

Já as sílicas em gel devem ser adicionadas a um recipiente fechado, junto ao aparelho, elas precisam de 8 horas diárias para remover a umidade dos aparelhos e não fazem o processo de esterilização, além disso devem ser substituídas de 3 em 3 meses.

5º passo: teste o aparelho auditivo

A última etapa a ser colocada em prática quando se tem em mãos aparelhos auditivos molhados é a testagem. Depois de todo o processo, provavelmente você estará ansioso para saber se o dispositivo está funcionando corretamente.

Antes de ligar, no entanto, tenha certeza de que não há nenhum resquício de água ou umidade no aparelho. Depois disso, adicione as pilhas ou baterias novas e pronto! O seu aparelho está apto para ser religado. Faça todos os testes necessários para garantir que não há nenhum prejuízo no funcionamento e no som. Caso fique em dúvida, procure sua (seu) fonoaudióloga (o), ou entre em contato com a assistência.

Se você chegou até aqui já aprendeu sobre o que fazer caso tenha o seu aparelho auditivo molhado acidentalmente. Agora você já pode desfrutar do verão com menos preocupações!

Ah! E se estiver percebendo alguma alteração no seu aparelho auditivo, ou em sua audição, agende conosco uma avaliação gratuita, sem compromisso. Nossos fonoaudiólogos especialistas estão à sua disposição.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

M

Onde você está?

Dessa forma você terá acesso aos produtos e serviços da sua região.

M

Localizando...

Unidade mais próxima

Agendar Teste Gratuito