Perda auditiva e seus tabus

A perda auditiva é uma situação mais comum do que se imagina. No Brasil, mais de 10 milhões de pessoas sofrem com algum nível de perda de audição. Apesar de os idosos serem os mais acometidos, a dificuldade em ouvir atinge indivíduos de todas as idades.

Mesmo sendo uma situação recorrente, é comum que aqueles que convivem com a redução da audição demorem para procurar ajuda e para aceitar a condição por vergonha.  Esse comportamento pode ser prejudicial, uma vez que, quanto antes houver um diagnóstico e um tratamento, melhor.

Se você está passando por isso, o texto de hoje foi escrito especialmente para ajudá-lo. A seguir falaremos sobre alguns tabus que envolvem a perda auditiva como a dificuldade em procurar ajuda, a vergonha do aparelho, a importância do suporte da família e amigos, e como as novas tecnologias podem auxiliar você a viver melhor. Acompanhe!

A dificuldade de procurar ajuda

O primeiro grande tabu de quem tem problema de audição está na resistência em procurar ajuda. Em grande parte das vezes, as pessoas, principalmente as mais jovens, negam para si mesmas que algo não está normal em sua audição.

Nesse caso, os sinais de alerta frequentemente ignorados que costumam aparecem são: a necessidade de fazer um maior esforço para ouvir, a solicitação para que as pessoas repitam com frequência o que falaram, sons de zumbidos, dificuldade para conversar em um grupo ou em um ambiente com um grande número de indivíduos, etc.

Apesar de se dar conta desses sintomas, aqueles que sofrem com a perda auditiva demoram a buscar um especialista. Esse comportamento é prejudicial, pois tende a postergar um diagnóstico preciso do problema. Como consequência, temos o atraso no início do tratamento, aumentando a probabilidade de que ele seja mais lento.

A falta de apoio da família e amigos

Perda auditiva

Um importante tabu que atrapalha a busca por ajuda por quem sofre com a perda de audição é a falta de suporte dos familiares e amigos. Uma pesquisa realizada pelo site Hear-it observou que a família e os amigos não se sentem confortáveis em conversar sobre a perda auditiva, pois a resposta das pessoas não costuma ser receptiva. O estudo aponta que dos 85% dos amigos ou familiares que procuraram conversar com a pessoa que estava sofrendo com a problemas na audição, 47% consideraram a conversa delicada. 

Isso nos mostra o quanto buscar o suporte de pessoas próximas pode ser um tabu para aqueles que estão no processo de suspeita e diagnóstico de perda auditiva. Para amenizar essa situação, os amigos e a família devem procurar tratar com carinho e acolher aqueles que estão demonstrando sinais de perda de audição. Dessa forma, a busca por ajuda pode ser intensificada, resultando em uma melhor qualidade de vida.

A vergonha do aparelho

Depois de finalmente se convencer de que há algo errado com a audição, buscar auxílio profissional e permitir que amigos e familiares sejam um apoio, a pessoa passa a enfrentar um terceiro tabu: a vergonha de usar o aparelho auditivo.

Esses dispositivos têm o objetivo de trazer uma maior qualidade de vida para aqueles que sofrem com a perda auditiva. Os aparelhos permitem que seus usuários consigam continuar se comunicando e interagindo com outros indivíduos.

Apesar das vantagens e da possibilidade de voltar a ouvir de uma forma clara, muitas pessoas, principalmente as mais jovens, se sentem constrangidas e têm vergonha de usar os aparelhos. Esse comportamento pode levar a um isolamento e como consequência a uma maior chance de passar por uma depressão.

As novas tecnologias

Além do apoio de amigos e famílias, os tabus também podem ser quebrados ou amenizados pelo avanço das novas tecnologias. Elas são importantes aliadas daqueles que por qualquer motivo tem dificuldade e vergonha em admitir que têm algum problema auditivo. Atualmente, os aparelhos estão cada vez mais sofisticados, sem perder o design discreto.

Nesse sentido, o usuário pode usufruir de toda a inovação disponível nos aparelhos auditivos, que mais parecem supercomputadores, sem chamar a atenção. É possível ouvir perfeitamente, inclusive em lugares em que se encontram muitas pessoas ao mesmo tempo, como em restaurantes ou salas de aula. 

Além disso, os melhores aparelhos auditivos têm a capacidade de interagir de forma eficiente com os outros eletrônicos. Isso faz com que o usuário consiga assistir à televisão, falar ao celular ou utilizar qualquer outro aparelho sem sofrer prejuízos.

Somando a essas vantagens, existem modelos de aparelhos no mercado hoje que são muito discretos e até mesmo difíceis de serem percebidos. Portanto, aqueles que desejam que o seu problema de audição não seja notado a todo momento, podem optar por esses modelos.

Lembrando que a perda de audição, apesar de ser comum, pode realmente gerar muito desconforto para aqueles que são acometidos por ela, principalmente no início. Depois de obter informações sobre o assunto e entender que é possível levar uma vida muito próxima ao normal utilizando bons aparelhos auditivos, tudo passa a ficar mais fácil. Por isso, não tenha vergonha de admitir que tem perda auditiva, essa é uma condição como outra qualquer e é possível, sim, viver com ela tendo muita qualidade de vida.

Se você está passando ainda pela primeira fase dessa caminhada, busque o correto diagnóstico. Agende um teste gratuito aqui na Comunicare (inclusive online) e encontre o tratamento e o aparelho ideal para você.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

M

Onde você está?

Dessa forma você terá acesso aos produtos e serviços da sua região.

M

Localizando...

Unidade mais próxima

Agendar Teste Gratuito