FALTAM R$ 199 PARA O FRETE GRÁTIS

Você sabia que a exposição contínua a ruídos intensos e de maneira muito próxima pode gerar danos irreparáveis à audição? A perda auditiva induzida por ruído (PAIR) é um problema bastante frequente no Brasil, principalmente em certos ambientes de trabalho. Entretanto, ela pode ser prevenida com alguns cuidados simples. Acompanhe nosso artigo e entenda tudo sobre a perda de audição por ruído.

O que é a PAIR?

A PAIR, ou perda auditiva induzida por ruído, representa um problema extremamente comum em nosso País. Trata-se de uma degeneração das células que compõem o nervo auditivo em razão do contato próximo e constante com sons muito altos.

Esse tipo de perda auditiva é provocado pela exposição prolongada a altos níveis de ruídos.
Ou seja, interferências ou barulhos desagradáveis que provocam poluição sonora, como os que são emitidos no ambiente de trabalho, shows, boates e festas. Além disso, a utilização indiscriminada de fones de ouvido também contribui para o crescimento estatístico dos casos desse tipo de perda auditiva. Lembrando que esses danos surgem de forma gradativa e tornam-se piores com o passar dos anos, caso não exista prevenção.

Nossa capacidade auditiva
Em termos de capacidade auditiva, o nosso ouvido consegue escutar diferentes volumes de som, que podem variar entre 10 e 140 decibéis. Porém, depois de certo ponto, os ruídos passam a incomodar a estrutura auditiva e podem causar danos. É aí que surge a perda auditiva induzida por ruído.

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS) os volumes acima de 50 decibéis já são prejudiciais, sobretudo se houver longo tempo de exposição a eles. Por isso, as pessoas que trabalham com grande exposição a barulhos, como metalúrgicos, músicos, comissários de bordo e agentes de trânsito, por exemplo, devem redobrar a atenção e se prevenir no seu dia a dia.

No ambiente de trabalho a perda da audição pode ocorrer por:
Ruídos acima de 85 decibéis;
Vibrações. Isso porque, além do som, a vibração também contribui para a perda auditiva;
Substâncias químicas, como solventes orgânicos (tolueno, butanol, xileno e dissulfeto), gases (nitrato de butila e monóxido de carbono), metais (arsênio, manganês e mercúrio).

O problema pode ser imediato ou demorar anos para ser notado. Aqui falamos sobre situações de trabalho, mas a exposição ao ruído prejudicial acontece em qualquer idade, incluindo adolescentes, crianças, adultos e idosos, também em outros contextos. E embora essa perda não leve à surdez total, a redução na capacidade auditiva é significativa e perceptível.

Algumas medidas precisam ser tomadas para que possamos evitar o problema, como o uso de protetores auriculares, o cuidado com o volume dos fones de ouvido e televisão, e o estabelecimento de um tempo máximo para exposição a sons mais altos.

Principais sintomas da perda de audição por ruído

No início é difícil notar a perda auditiva, mas alguns sintomas podem indicar o problema, como:

Coceira no ouvido;
Dificuldade em ouvir conversas em ambientes com muito barulho;
Dor de cabeça constante;
Incapacidade de escutar sons mais agudos;
Insônia;
Irritação em locais com muito barulho;
Perda auditiva temporária ou permanente;
Sensação de pressão no ouvido;
Sensação de zumbido, principalmente quando se está em local silencioso;
Sons que parecem distantes e abafados;
Transtornos neurológicos.

Esses sinais podem persistir por horas ou dias após a exposição ao barulho. Mesmo quando eles param, algumas células do sistema auditivo podem ter sido danificadas de maneira irreversível. Por esse motivo, é importante adotar medidas de prevenção.

Prevenção e tratamento

De acordo com a NR-15 de 29 de setembro de 2015, que regulamenta a Portaria do Ministério do Trabalho nº 3.214/1978, os limites de exposição diária a ruído contínuo ou intermitente devem ser de acordo com alguns parâmetros. Por exemplo, volumes na faixa de mais de 85 decibéis (o equivalente ao que se ouve na praça de alimentação de um shopping), por exemplo, são tolerados por até 8 horas diárias, pois além disso os estragos já começam a ocorrer. Acompanhe aqui a lista completa.

Caso você escute barulhos mais altos do que o citado e por um período maior de tempo, é indispensável o uso de protetores auriculares. Esses equipamentos vão bloquear o volume do som e proteger sua audição. E se você já apresenta algum grau de perda auditiva por ruído, o tratamento, em geral, é feito com o uso de aparelhos auditivos.

A perda auditiva induzida por ruído pode ocorrer de forma lenta e gradual, podendo, no início, passar despercebida. Além da prevenção é importante consultar um otorrinolaringologista quando sentir qualquer alteração nos ouvidos para evitar agravamentos e prevenir perdas auditivas.

Para fazer uma avaliação completa e saber como está sua saúde auditiva, agende agora mesmo um atendimento sem compromisso e converse gratuitamente com um de nossos fonoaudiólogos especialistas.

2 Comentários

  1. Daniele

    Estou com um ruído no ouvido começou ontem e não parou mais

    Responder
    • Blog Autor

      Bom dia, tudo bem?
      Orientamos você a buscar por um otorrinolaringologista para entender o que está sentindo.

      Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

M

Onde você está?

Dessa forma você terá acesso aos produtos e serviços da sua região.

M

Localizando...

Unidade mais próxima

Agendar Teste Gratuito
M

Informe seus dados para iniciar seu atendimento.