FALTAM R$ 199 PARA O FRETE GRÁTIS

A dor de ouvido é uma sensação extremamente incômoda e quando ela aparece é muito importante tratá-la, evitando que possam surgir complicações auditivas mais sérias. Esse desconforto, que pode acometer uma ou as duas orelhas, é comum a todas as faixas etárias: crianças, jovens, adultos e idosos. Neste artigo vamos esclarecer os 5 mitos e verdades da dor de ouvido para você saber exatamente como deve lidar com esse problema, e também para ajudar, caso alguém da sua família precise. Acompanhe.

Tipos de dores de ouvido
A dor de ouvido não se manifesta apenas por uma única razão. Também chamada de otalgia, ela pode ter relação com o sistema auditivo em si, ou pode ocorrer por outros problemas do organismo. Os tipos de dores de ouvido mais comuns são por infecção (fungos, vírus ou bactérias), as chamadas otites; por lesões no ouvido; distúrbios de cerume; problemas respiratórios; acúmulo de água ou ainda como reflexo de problemas em outras regiões, como mandíbula e garganta (gengivite e dor de dente também), por exemplo. Confira, a seguir, os principais mitos e verdades sobre a dor de ouvido.

1. A sinusite pode causar dor de ouvido.
VERDADE – Assim como existem dores de ouvido que ocorrem durante ou logo após quadros gripais ou de resfriados, as demais infecções de garganta e doenças respiratórias como sinusites e alergias podem gerar o desconforto. Isso ocorre devido à passagem de microorganismos das vias aéreas para a orelha.

2. Dor de ouvido pode ser acúmulo de cera.
VERDADE – A cera do ouvido, ou cerume, é a proteção natural do sistema auditivo e na maioria das vezes, o próprio corpo expele a cera naturalmente, quando produzida de modo excessivo. Porém, quando ele funciona mal, o cerume pode sim se acumular, endurecer e bloquear o canal auditivo, parcial ou até totalmente, (em casos mais extremos). E esse acúmulo costuma acarretar dor (que pode ser intensa), sensação de ouvido tapado, coceira, zumbido e em caso de infecção até febre e perda de apetite. O atendimento especializado é fundamental nestes casos. A remoção do cerume e a correta limpeza do ouvido deve ser realizada pelo otorrinolaringologista no consultório. Jamais tente fazer isso em casa.

3. Usar cotonetes regularmente previne a dor de ouvido.
MITO – O ouvido é uma região sensível do corpo que exige certos cuidados para não originar problemas sérios de audição. Uma destas precauções é justamente não tentar remover o cerume com o cotonete (ou com qualquer outro tipo de objeto). Isso porque, retirar a cera com o cotonete agride a região do canal auditivo, e pode gerar lesões auditivas permanentes e outros riscos à saúde.

4. A dor de ouvido é bastante comum no verão devido aos banhos de mar.
VERDADE – O acúmulo de líquido no canal auditivo, em especial depois de banhos de mar ou piscina costuma acontecer com frequência no verão. Como a água fica parada na cavidade do canal do ouvido, surge uma infecção nesta região. A otite então aparece e a dor de ouvido começa. Daí a importância de sempre secar bem a região após os banhos e mergulhos. E lembre-se: faça isso apenas com a ponta de uma toalha macia.

5. Dor de ouvido sem febre não é preocupante.
MITO – Em geral, dor de ouvido não é bom sinal. Com outros sintomas associados, e se for causada pela introdução de algum objeto, ela é preocupante sim, pois pode significar uma lesão mais grave e é necessário procurar atendimento assim que possível. Da mesma forma, em casos onde há febre ou dor de garganta, ela provavelmente indica infecção e, portanto, o pronto atendimento é o mais indicado. Nunca subestime os sinais. Ao perceber dor, coceira e vermelhidão em um ou nos dois ouvidos, busque assistência médica.

Concluindo, a dor de ouvido não deve ser ignorada. É fundamental buscar tratamento para o problema, identificando seu motivo e prevenindo maiores danos auditivos e de saúde em geral.
E se você percebeu alguma alteração nas suas condições auditivas ou na audição de algum familiar, faça uma avaliação na Comunicare. Agende agora mesmo um atendimento sem compromisso e converse gratuitamente com um de nossos fonoaudiólogos especialistas.

4 Comentários

  1. Josué Rodrigues

    Bom dia estou com zumbido nos ouvidos constsntaes

    Responder
    • Blog Autor

      Bom dia! Tudo bem?
      Acreditamos que a melhor escolha seria buscar por um otorrinolaringologista para te auxiliar.

      Responder
  2. TANIA REGINA DA SILVA RIBEIRO

    Meu caso não é dor de ouvido mas sim zumbido

    Responder
    • Blog Autor

      Oi! Tudo bem?
      Acreditamos que a melhor escolha seria buscar por um otorrinolaringologista para te auxiliar.

      Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

M

Onde você está?

Dessa forma você terá acesso aos produtos e serviços da sua região.

M

Localizando...

Unidade mais próxima

Agendar Teste Gratuito
M

Informe seus dados para iniciar seu atendimento.