FALTAM R$ 199 PARA O FRETE GRÁTIS

A pandemia de COVID-19 mudou completamente a vida que conhecíamos. De forma brusca, todos os países precisaram entrar em quarentena e os nossos hábitos e rotina se transformaram. Aulas online, trabalho home office, muito tempo no computador e celular, atividades diferentes acontecendo no mesmo ambiente familiar e incerteza sobre o futuro. Toda essa tensão aumentou os relatos da ligação entre zumbido no ouvido e pandemia – situação que está sendo encarada por muita gente nesses tempos de distanciamento social. Acompanhe os detalhes a seguir.

 

O zumbido aumentou na pandemia?

As queixas sobre zumbido no ouvido realmente aumentaram ao longo de 2020 e há estreita relação entre essas reclamações e à longa pandemia de Coronavírus que ainda estamos enfrentando. Não é que a quarentena tenha causado o zumbido, propriamente. Ocorre que mais pessoas estão percebendo o zumbido nesse período e o identificando como um grande incômodo.

Por estarem trabalhando em casa e diante desse distanciamento social, as pessoas ao mesmo tempo vivenciam mais o silêncio (para perceber ruídos) e se sentem mais estressadas (com dificuldade de concentração, por exemplo), assim conseguem notar com mais clareza o zumbido existente (que pode existir em apenas um ouvido ou nos dois) e não conseguem conviver com esse barulho.

 

O que é exatamente o zumbido?

O zumbido no ouvido é um sintoma que provoca a sensação de percepção de um som (que pode ter diferentes frequências e tipos) sem haver uma fonte física ou causa externa identificável, causando um enorme desconforto e atrapalhando o cotidiano. Ele pode também ocasionar dores de cabeça, ansiedade, insônia e até tonturas.

É importante mencionar que é comum que exista perda auditiva acompanhada do zumbido, embora existam casos apenas de zumbido mesmo, sem a perda da audição.

 

Zumbido e estresse

 

Alguns estudos constataram que há uma correlação entre zumbido e estresse. Foi comprovado que quanto mais alto nível de estresse, maior é a duração do zumbido. Ou seja, nesse caso, quem sofre com estresse severo também sofre com níveis severos de zumbido.

 

Ao mesmo tempo, é importante reforçar que os tipos de zumbido são tão variados quanto suas causas. Algumas delas  bastante importantes, como exposição a ruídos, acúmulo de cera, perda de audição com a idade, diabetes e Síndrome de Ménière.

 

E você sabia que os tipos de zumbido podem ser agrupados entre tonais e não-tonais? Os zumbidos tonais, mais comuns, são descritos como a percepção de um som contínuo ou de sons sobrepostos com uma frequência bem definida como, por exemplo, apitos e zunidos. Os zumbidos tonais incluem também estalos, chiados e cliques.

 

Tratamento para zumbido

O diagnóstico profissional é essencial para o tratamento do zumbido. Embora a maioria dos casos seja resolvida assim que a origem do problema é identificada, existe a possibilidade de ela não ser detectada. Nesse caso, o médico pode prescrever um tratamento por meio de medicamentos ou também tratamento com aparelhos auditivos.

Terapia Sonora

A Terapia de Habituação ao Tinnitus (Tinnitus Activities Treatment), ou TAT, ensina o paciente a se acostumar com o zumbido, até que a percepção do ruído diminua progressivamente e chegue ao ponto de ele não ser mais percebido ou ouvido. Essa terapia se baseia na plasticidade cerebral.

Aparelhos auditivos

Quando há uma forte ligação entre a perda auditiva e o zumbido, isso facilita o tratamento. Nesse caso, o uso de um aparelho amplificador pode ser suficiente para resolver ambos os problemas.

Hoje em dia existe uma ampla variedade de aparelhos auditivos com as mais modernas tecnologias, incluindo as várias terapias sonoras para zumbido. Essas terapias proporcionam uma solução personalizada combinada a uma qualidade sonora surpreendente e a melhor experiência de audição.

Disponíveis em variados tamanhos e níveis de discrição para todas as perdas auditivas, eles de fato podem proporcionar um alívio duradouro.  Além disso, para completa comodidade do usuário, existem modelos que podem ser controlados remotamente por meio de aplicativos para smartphones.

 

Gostou do nosso artigo? Compartilhe sua opinião aqui nos comentários. E se estiver percebendo alguma alteração na sua audição, agende conosco uma avaliação gratuita, sem compromisso.

 

6 Comentários

  1. Maria Sueli Gonçalves

    Tenho zumbido no ouvido esquerdo a muitos anos, mas após ter tido a Covid o zumbido aumentou muito, mesmo com a tv ligada o zumbido incomoda muito.

    Responder
    • Blog Autor

      Oi, tudo bem?
      Infelizmente não temos como dar garantia sobre o que está acontecendo, mas para solucionar o seu problema, acreditamos que a melhor escolha seria buscar por um otorrinolaringologista para te auxiliar.

      Responder
  2. Cid marins

    Chiado constante o q fazer.

    Responder
    • Blog Autor

      Bom dia tudo bem?
      Acreditamos que deveria consultar com um Fonoaudiólogo para entender a causa desse chiado.

      Responder
  3. Laís Aversa

    Gostaria de marcar um horario

    Responder
    • Comunicare

      Boa tarde! Tudo bem?
      Claro! Como posso te ajudar?

      Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

M

Onde você está?

Dessa forma você terá acesso aos produtos e serviços da sua região.

M

Localizando...

Unidade mais próxima

Agendar Teste Gratuito
M

Informe seus dados para iniciar seu atendimento.