FALTAM R$ 199 PARA O FRETE GRÁTIS

FALTAM R$ 199 PARA O FRETE GRÁTIS

Otite: saiba quais são os tipos, as causas e os tratamentos

Quais são as causas e como prevenir a perda auditiva induzida por ruído?

De acordo com os dados da Sociedade Brasileira de Otologia (SBO), 35% dos casos de surdez se referem à perda auditiva induzida por ruído (PAIR). Trata-se de uma diminuição na capacidade de ouvir, provocada por exposição constante a ruídos de forte intensidade.

Os ruídos são interferências ou barulhos desagradáveis que provocam poluição sonora, como os que são emitidos no ambiente de trabalho, shows, boates e festas. Além disso, a utilização indiscriminada de fones de ouvido contribui para o crescimento estatístico dos casos desse tipo de perda auditiva.

Neste artigo vamos comentar sobre as principais causas da perda auditiva induzida por ruído, bem como os seus sintomas e formas de prevenção. Continue lendo para saber mais!

Principais causas da perda auditiva induzida por ruído

Esse tipo de perda auditiva é provocado pela exposição prolongada a altos níveis de ruídos. Ela é frequente em pessoas que trabalham com grande exposição a barulhos, como metalúrgicos, músicos, enfermeiros, comissários de bordo, entre outros.

Quando somos expostos por um longo tempo a esses barulhos intensos, estamos correndo o risco de sofrer danos ao sistema auditivo. Esses danos surgem de forma gradativa e tornam-se piores com os anos, se a proteção apropriada não for tomada.

O problema pode ser imediato ou demorar anos para ser notado, e a exposição ao ruído prejudicial acontece em qualquer idade, incluindo adolescentes, crianças, adultos e idosos. Algumas medidas precisam ser tomadas para que possamos evitar o problema, como o uso de protetores auriculares, o cuidado com o volume dos fones de ouvido e televisão, e o estabelecimento de um tempo máximo para exposição a sons mais altos. Veja a seguir as principais causas dessa condição.

Utilização de fones de ouvido em alto volume

No trabalho ou nos momentos de lazer, o fone de ouvido tem sido muito utilizado, mas nem sempre da forma correta. Apesar de ser prático, a utilização exagerada e inadequada vem se apresentando como uma ameaça à saúde auditiva, pois os ruídos constantes e intensos podem causar uma perda auditiva neurossensorial.

Essa é uma perda de audição irreversível. Nesse sentido, é importante saber que o fone de ouvido nunca deve ultrapassar a intensidade média recomendada pelo aparelho.

Explosão de fogos de artifícios e outros ruídos repentinos

Quando a exposição ao ruído ocorre de forma súbita e muito intensa, como a explosão de fogos de artifícios, pode provocar um trauma acústico e lesar temporária ou definitivamente várias estruturas do ouvido.

Gostou dessa matéria?

Assine nossa newsletter e receba matérias e novidades relacionadas diretamente no seu endereço de e-mail e também em seu WhatsApp.

Ruído ocupacional

Também conhecida como PAIRO, a Perda Auditiva Induzida por Ruído Ocupacional é uma doença desenvolvida no ambiente de trabalho pela exposição constante a ruídos e pressões sonoras intensas e que provocam a redução gradual da audição.

Um dos grandes empecilhos para a identificação da doença é o fato de o trabalhador não sentir a perda auditiva de forma repentina, pois ela ocorre ao longo do tempo. Embora essa perda não leve à surdez total, a redução na capacidade auditiva é significativa e perceptível. No ambiente de trabalho a perda da audição pode ocorrer por:

  • ruídos — acima de 85 decibéis;
  • vibrações — além do som, a sua vibração também contribui para a perda auditiva;
  • substâncias químicas — solventes orgânicos (tolueno, butanol, xileno e dissulfeto), gases (nitrato de butila e monóxido de carbono), metais (arsênio, manganês e mercúrio).

Sintomas da PAIR

No início é difícil notar a perda auditiva, mas alguns sintomas podem indicar o problema, como:

  • coceira no ouvido;
  • dificuldade em ouvir conversas em ambientes com muito barulho;
  • dor de cabeça constante;
  • incapacidade de escutar sons mais agudos;
  • insônia;
  • irritação em locais com muito barulho;
  • perda auditiva temporária ou permanente;
  • sensação de pressão no ouvido;
  • sensação de zumbido, principalmente quando se está em local silencioso;
  • sons que parecem distantes e abafados;
  • transtornos neurológicos.

Esses sinais podem persistir por horas ou dias após a exposição ao barulho. Mesmo quando eles param, algumas células do sistema auditivo podem ter sido danificadas de maneira irreversível. Por esse motivo, é importante adotar medidas de prevenção.

Prevenção da PAIR

Além de observar os cuidados em relação à utilização dos fones de ouvido, é importante adotar atitudes de prevenção, principalmente no ambiente de trabalho, utilizando de forma correta os equipamentos de proteção individual. Veja a seguir como se prevenir.

Consulte o médico regularmente

Por ser silenciosa e gradual, é fundamental consultar um otorrinolaringologista periodicamente para que a perda auditiva seja identificada e tratada o mais rápido possível. Os exames clínicos e de audiometria são essenciais para o acompanhamento médico, principalmente em casos de pessoas que trabalham em ambientes com altos níveis de ruídos, como indústrias e profissionais de bandas musicais.

Respeite o limite máximo de exposição diária

De acordo com a NR-15 de 29 de setembro de 2015, que regulamenta a Portaria do Ministério do Trabalho nº 3.214/1978, os limites de exposição diária a ruído contínuo ou intermitente devem ser de acordo com os seguintes parâmetros:

  • 85 dB até 8 horas;
  • 86 dB até 7 horas;
  • 87 dB até 6 horas;
  • 88 dB até 5 horas;
  • 89 dB até 4 horas e 30 minutos;
  • 90 dB até 4 horas;
  • 91 dB até 3 horas e 30 minutos;
  • 92 dB até 3 horas;
  • 93 dB até 2 horas e 30 minutos;
  • 94 dB até 2 horas;
  • 95 dB até 1 hora e 45 minutos;
  • 98 dB até 1 hora e 30 minutos;
  • 100 dB até 1 hora;
  • 102 dB até 45 minutos;
  • 104 dB até 35 minutos;
  • 105 dB até 30 minutos;
  • 106 dB até 25 minutos;
  • 108 dB até 20 minutos;
  • 110 dB até 15 minutos;
  • 112 dB até 10 minutos;
  • 114 dB até 8 minutos;
  • 115 dB até 7 minutos.

Utilize protetores auriculares

É dever das empresas estabelecer regras e oferecer equipamentos como protetores auriculares para evitar riscos aos colaboradores. Esses equipamentos ajudam na redução da percepção dos ruídos, protegendo o sistema auditivo de possíveis lesões.

Como vimos, o processo de perda auditiva induzida por ruído é lento e gradual, podendo, no início, passar despercebido. Além da prevenção é importante consultar um otorrinolaringologista quando sentir qualquer alteração nos ouvidos para evitar agravamentos e prevenir perdas auditivas.

Gostou deste artigo? Caso esteja sentindo alguma alteração na audição entre em contato conosco e agende uma avaliação gratuita!

8 Comentários
  • Genntil Correa Cardoso

    o meu sintoma é zumbido e batidas de bigornas, não tenho problema em ouvir, mas parece que estou em meio a muitas cigarras.

    25/12/2019 18:12
    reply
  • Genntil Correa Cardoso

    o meu sintoma é zumbido e batidas de bigornas, não tenho problema em ouvir, mas parece que estou em meio a muitas cigarras.

    25/12/2019 18:12
    reply
  • ivone

    uso aparelhos auditivos mas da impressao estou perdendo audição cda dia

    28/08/2020 18:08
    reply
  • jose

    Ola estou muito assustado meus sintomas são ouvido tampado tipo as vezes quando pego agua algo assim essa sensação sai e sinto que minha audição melhora mas ai a sensação volta e durante o dia principalmente na hr de dormir umas pontadas

    04/10/2020 17:10
    reply
Publicar um comentário
Name
E-mail
Website

Onde você está?

Dessa forma você terá acesso aos produtos e serviços da sua região.

No momento a Comunicare não conta com unidades de atendimento na sua região.

Navegue em nosso site e compre online pilhas e acessórios com entrega gratuita acima de R$ 199,00 em todo o Brasil.