Você sabia que a exposição diária a sons de alta intensidade pode gerar danos irreversíveis, devido à degradação das células auditivas? Pois é. Por isso, quando abusamos dos fones de ouvido, utilizando-os frequentemente e de maneira inadequada, estamos ainda mais predispostos à perda auditiva. Neste artigo você vai entender quais são os perigos e como os fones de ouvido podem ser usados de maneira segura. Acompanhe.

Um problema atual
O mau uso dos fones de ouvido é um problema sério e atinge a população no mundo todo, especialmente devido aos smartphones, tablets e computadores estarem tão incorporados à nossa rotina nos dias atuais.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), 50% das pessoas com até 35 anos ouvem música e sons em níveis perigosos em seus smartphones atualmente. E em todo o mundo, estima-se que 1,1 bilhão de jovens correm o risco de terem perdas auditivas por ouvir sons em volumes danosos. Isso porque sons em intensidade elevada são um fator decisivo para prejuízos na audição. E as alterações podem ser percebidas facilmente: quando distinguir sons e compreender as palavras se torna algo difícil é sinal de alerta.

Os perigos
Sons de altíssima intensidade causam dores e traumas nas orelhas. Por isso, o tempo de exposição a esses sons deve ser limitado e controlado. Se usados sem qualquer atenção e de maneira contínua, os fones de ouvido podem acarretar sérios problemas auditivos. Os mais comuns são os zumbidos no ouvido e perda auditiva induzida por ruído. E a causa costuma ser mesmo a exposição excessiva a ruídos muito altos, que no caso dos fones de ouvido ocorre diretamente nos dutos auditivos.

Há casos em que o uso de fones de maneira desregrada pode também causar a perda auditiva temporária, quando essas células depois de um tempo se recuperam naturalmente, porém, o comum é mesmo a perda auditiva permanente.

Como as células auditivas atuam
Numa explicação simples, o processo ocorre assim: sempre que as ondas sonoras chegam aos nossos ouvidos, elas provocam uma vibração em nosso tímpano, que é imediatamente transmitida ao nosso ouvido interno chegando na cóclea. Lá, estão localizadas as células ciliadas e por causa dessa vibração elas se movem. E quanto mais forte for a vibração há mais movimento gerado nas células ciliadas. O dano acontece quando você ouve sons muito altos, por muito tempo, e as células ciliadas vão perdendo sensibilidade.

Controle o volume e o tempo com os fones de ouvido
Os fones de ouvido não são vilões, o excesso é o problema. Seu uso precisa acontecer de maneira consciente, o que significa que você precisa limitar o volume e o tempo de exposição.

O segredo é regular o volume do seu fone de ouvido em um nível confortável, algo como a metade do máximo do aparelho. E vale aquela dica de boa vizinhança: a pessoa ao lado não deve escutar o seu som dos fones de ouvido. Quando isso ocorre é porque está demasiadamente alto e você deve diminuir. E em relação ao tempo de utilização o ideal é que sejam apenas algumas horas.

Faça pausas
Diante da exposição a níveis elevados de sons, em locais barulhentos (como ônibus ou metrô, por exemplo), onde nossa reação natural é aumentarmos bastante o volume dos fones, as células auditivas são prejudicadas. Quando estiver em ambientes como esses, lembre-se de que elas precisarão se recuperar em seguida e faça uma pausa no uso dos fones de ouvido. Esse intervalo contribui para a sua saúde auditiva. De acordo com a OMS, 1 a 2 dias é o tempo que as orelhas levam para se recuperar da exposição a ruídos muito intensos.

Prefira fones com bloqueio de ruído
Ao utilizarmos os fones de ouvido temos a tendência de deixar o volume máximo para abafar outros sons. Porém, existe uma maneira correta de bloquear os ruídos sem prejudicar a audição: optando pelos modelos de fones de ouvido com bloqueio de ruído. Esse tipo de fone abafa o som externo, permitindo que você ouça claramente em um volume mais baixo e sem interrupções de outros barulhos. Vale a pena testar!

O modelo recomendado
Se você costuma utilizar os fones de ouvido com certa frequência, para trabalhar, por exemplo, procure adotar o modelo que os fonoaudiólogos e audiologistas recomendam: os fones de ouvido over-the-ear. Ou seja, os externos, aqueles fones maiores, que ficam sobre a abertura da orelha. Na opinião dos especialistas, estes são melhores em relação àqueles modelos que são colocados diretamente no ouvido. Isso porque, os fones externos aumentam a distância entre o tímpanos e o alto-faltante, prevenindo a perda auditiva induzida por ruído.

Fique atento
Preste atenção aos sinais. Se, ao retirar os fones você percebe uma espécie de zumbido em seus ouvidos ou tem a sensação de que tudo ao redor soa um pouco abafado, é porque você está se expondo ao som alto demais. E mesmo que note sua audição voltar ao normal, saiba que você pode estar causando danos auditivos permanentes. O recomendado é mudar seus hábitos imediatamente e fazer um acompanhamento especializado. Aqui na Comunicare nós podemos ajudar.

E caso o desconforto permaneça, faça uma avaliação imediata, basta agendar agora mesmo um atendimento sem compromisso e conversar com nossos fonoaudiólogos especialistas. Somos referência em tratamento auditivo, temos unidades em todo o Brasil e atendimento 100% online, se você preferir.

Cuide da sua audição, use os fones de ouvido com moderação e siga acompanhando nossos artigos aqui no blog. Se você quiser sugerir algum tema para abordarmos, deixe aqui nos comentários.

2 Comentários

  1. Denise

    Ótimo artigo!!

    Responder
    • Blog Autor

      Muito obrigado! Você torna nosso dia mais feliz com esse comentário.

      Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

M

Onde você está?

Dessa forma você terá acesso aos produtos e serviços da sua região.

M

Localizando...

Unidade mais próxima

Agendar Teste Gratuito