Calcular perda auditiva

A perda auditiva é uma condição que pode se manifestar em todas as idades. Embora seja mais comum nos idosos, alguns acontecimentos também podem levar a perda de audição em faixas etárias mais novas. Quando isso acontece, uma das principais preocupações é entender como calcular a perda auditiva, para saber se ela é leve, moderada, severa ou profunda.

Se você também tem essa dúvida, a seguir, você encontrará informações sobre os principais sinais, os níveis e como calcular a perda auditiva. Acompanhe.

Quais são os principais sinais de perda auditiva?

A perda auditiva, muitas vezes, é confundida com outros problemas. Isso acontece, pois os sinais iniciais podem ser facilmente associados a diferentes condições. Sintomas como: dificuldade de manter a atenção, isolamento e depressão são alguns dos exemplos.

Além desses sinais de alerta, há outros que indicam que pode estar acontecendo uma perda de audição. Confira a seguir alguns dos importantes sintomas de perda auditiva:

  • Dificuldade de se comunicar em lugares barulhentos;
  • Necessidade de fazer leitura labial durante as conversas;
  • Percepção de zumbido;
  • Hipersensibilidade a sons altos;
  • Necessidade de aumentar o volume com frequência;
  • Pedidos constantes para repetir o que foi dito;
  • Dificuldade para utilizar aparelhos eletrônicos.

Como são os níveis de perda auditiva?

Quando aprendemos como calcular a perda auditiva, entendemos que ela é classificada em níveis, e cada um deles corresponde a determinada capacidade ou dificuldade de ouvir.

Por exemplo,de acordo com Loyd e Kaplan, 1978, quando uma pessoa consegue ouvir entre 0 a 25 decibéis (dB) sem dificuldade, dizemos que ela não tem perda auditiva. A partir desse nível de decibéis, a perda de audição passa a existir e é classificada em quatro diferentes níveis:

  • leve;
  • moderada;
  • severa;
  • profunda.

Essa organização em níveis é resultado de um exame auditivo que considera o grau da perda de audição associado a outras informações como lateralidade, configuração, tipo da perda etc.

Conheça a seguir um pouco mais sobre cada um dos níveis de auditiva.

Leve

A perda auditiva leve é aquela em que a pessoa demonstra uma incapacidade de entender sons entre 26 e 40 dB. Nesse sentido, o paciente tem dificuldade em ouvir e manter uma conversa em um tom de voz mais baixo.

Essa dificuldade se agrava se as pessoas estão em um ambiente barulhento, como um shopping ou restaurante. Além disso, algumas vogais ou consoantes podem não ser identificadas.

Moderada

A Perda auditiva moderada está classificada em dois níveis. No primeiro deles, a pessoa sofre para ouvir sons que estejam entre 41 e 55 dB. Nesse caso, quando se está em uma conversa com o tom de voz normal, há uma dificuldade de entender o que é dito.

No nível moderado um ainda, o paciente consegue ouvir somente sons mais altos, como o barulho de uma criança chorando. Além disso, ele tende a ouvir eletrônicos como televisão ou rádio em um volume bem elevado.

Já no grau dois de perda auditiva moderada, também chamado de moderada severa, há uma incapacidade de ouvir sons que estejam entre 56 a 70 dB. Essa pessoa fala constantemente em um tom elevado e tem muita dificuldade em manter uma conversa em grupo.

Severa

No próximo nível está a perda auditiva severa, em que não é possível ouvir sons entre 70 e 90 dB. Portanto, a pessoa que sofre com a perda auditiva severa não consegue identificar a voz humana e nem eletrônicos tocando, mesmo que em volumes altos.

É comum que os pacientes com perda auditiva severa utilizem a leitura labial para conseguir se comunicar. Além disso, eles também tendem a utilizar a comunicação por sinais (libras).

Profunda

No último nível está a perda de audição profunda. Nela, há uma ausência total de audição em que as pessoas não conseguem, sem a ajuda de tecnologia, ouvir sons abaixo de 95 db. Nesse caso, para se comunicar as pessoas necessitam utilizar a linguagem de sinais, ou realizar a leitura labial.

Como calcular a perda auditiva?

Calcular a perda auditiva

Agora que você já conhece os graus de perda auditiva, chegou o momento de entender como calcular a perda auditiva para chegar nessa classificação em níveis. Para tanto, é necessário entender que o cálculo de perda auditiva é aferido por meio de um audiograma em uma audiometria.

Para você entender como calcular a perda auditiva é importante saber que o audiograma é uma ferramenta utilizada dentro do exame de audiometria. Ele nos dá um gráfico que demonstra as mínimas intensidades sonoras que uma pessoa consegue identificar em diferentes frequências.

Conforme o autor citado para classificar a perda auditiva é preciso que as frequências da avaliação sejam 500 Hz, 1.000 Hz, 2.000 Hz e. Conforme o resultado em decibéis, teremos a classificação nos níveis já citados: leve, moderada, severa ou profunda.

Mas como é realizada, precisamente, a audiometria?

Se você entendeu o mecanismo do audiograma e como chegamos no nível de perda auditiva, deve estar se perguntando como acontece, precisamente, o exame audiométrico.

Ele é realizado por um profissional capacitado, como um fonoaudiólogo ou otorrinolaringologista. Para que dê certo, é necessário que o ambiente seja controlado. Nesse caso, o paciente deve entrar em uma sala à prova de som.

O responsável pelo exame deve permanecer em outro ambiente separado por um vidro. A partir dessa configuração, a comunicação entre as duas partes é feita por meio de um microfone. Desse modo, quando tudo estiver ajustado, a audiometria se inicia.

O exame é simples: o paciente deve colocar o fone de ouvido e sinalizar apertando um botão sempre que um som for identificado. Dessa forma, o especialista poderá observar em qual frequência e qual volume de decibéis o som é identificado, calculando o nível de perda auditiva e classificando entre os graus.

É importante ressaltar que independente de qual seja o resultado encontrado depois que você aprender como calcular a perda auditiva e realizar o exame, há a possibilidade de utilizar tecnologias a seu favor, como os aparelhos auditivos. Por meio deles, você poderá ter uma melhor qualidade de vida.

Agora que você já aprendeu como calcular a perda auditiva, que tal não perder nenhum dos nossos materiais? Assine a nossa newsletter preenchendo o quadro branco que diz “inscreva-se e receba novidades” e fique por dentro!

2 Comentários

  1. José de oliveira Britto

    Tudo perfeitamente entendido. Gostaria de saber se é possível realizar os testes a domicilio ? Tendo em vista minha dificuldade de locomoção. Estou totalmente surdo do ouvido direito e do esquerdo ouço, apenas, 30% em ambiente silencioso. O aparelho resolvo o problema ? Adianto que já usei vários. Gostaria de receber sua resposta por email. Atenciosamente, [email protected]

    • Celular - (71) 99987-7475
    • Cidade - Salvador-Ba.
    Responder
    • Comunicare

      Prezado Sr. José, boa tarde! Tudo bem com o senhor?
      Aqui na Comunicare, trabalhamos com duas marcas premium Signia e Widex.

      Nossa equipe entrará em contato com o senhor para esclarecer as suas dúvidas.

      Ficamos à sua disposição.
      Atenciosamente, equipe Comunicare

      Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

M

Onde você está?

Dessa forma você terá acesso aos produtos e serviços da sua região.

M

Localizando...

Unidade mais próxima

Agendar Teste Gratuito