idosos e tecnologia

Idosos e tecnologia: 5 itens que podem facilitar o dia a dia!

Idosos e tecnologia compõem uma relação que a cada dia fica mais estreita. Isso se deve ao fato de que os recursos tecnológicos têm melhorado a qualidade de vida de pessoas na terceira idade, pois promovem um sentimento de capacidade cognitiva que as fazem se sentir mais jovens e atualizadas.

Além disso, a tecnologia proporciona uma maior independência para os idosos, facilitando a rotina. Nesse sentido, ela é uma importante aliada, já que oferece recursos adequados às diversas necessidades.

Neste artigo, vamos comentar sobre a utilização das tecnologias por pessoas na terceira idade, oferecer dicas dos principais recursos e comentar sobre a importância de identificar os mais adequados. Continue a leitura para saber mais!

A relação entre idosos e tecnologia

Ao contrário do que possa parecer, os idosos têm interesse em utilizar as novas tecnologias. Segundo pesquisa norte americana sobre percepção e utilização de tecnologia por idosos, a maioria dos participantes mostrou grande disposição e ansiedade em adotá-las. Entretanto, eles apontaram como principais barreiras para utilizá-las, a falta de treinamento, clareza nas instruções e apoio.

Isso significa que as pessoas na terceira idade precisam apenas de conhecimentos para utilizar as ferramentas. Entretanto, com o avanço da idade, algumas habilidades intelectuais e motoras começam a sofrer declínio, limitando o desempenho de determinadas atividades.

Para atender a essas necessidades, já estão disponíveis dispositivos que ajudam as pessoas a se tornarem mais independentes, com segurança e conforto.

Veja, a seguir, algumas dicas de recursos tecnológicos que podem facilitar a vida das pessoas idosas!

1. Aparelhos auditivos

Os aparelhos para a melhoria da audição ganharam muito mais tecnologia e conectividade. Eles possibilitam que os idosos fiquem ligados a celulares, tablets, TVs e computadores, via internet ou Bluetooth, e permitem o ajuste de volume do ruído externo.

Há também modelos que permitem mergulhar até 1 metro de profundidade por 30 minutos ouvindo música. Tudo isso com audição bem próxima do normal e com assistência técnica remota.

2. Walkers remotos

Essa tecnologia se refere a sapatos que contam com um localizador GPS. Criados por uma empresa japonesa, eles foram desenvolvidos para ajudar as famílias a localizarem idosos com perda de memória.

Um chip instalado nos sapatos do usuário emite um sinal à central, que informa a localização da pessoa por meio de um aplicativo que pode ser baixado no celular.

3. Assistentes virtuais

São aplicativos que ajudam o idoso a ligar para amigos e parentes, fazer pesquisas, enviar mensagens, achar os melhores caminhos na hora de sair ou pedir um táxi. Eles também auxiliam com um comando de voz — caso a pessoa esteja se sentindo mal, ela pode solicitar ao assistente para fazer uma ligação.

Exemplo de aplicativo importante e inovador para quem usa aparelho auditivo, é o Telecare. Ele proporciona um atendimento personalizado que permite contato direto com o fonoaudiólogo, por meio de um software instalado no celular do usuário.

4. Celulares e tablets

Esses aparelhos já se tornaram elementos importantes para a segurança e a integração social dos idosos. As câmeras, os localizadores e os sensores de queda são serviços bastante utilizados por familiares e cuidadores para proteção e monitoramento dos idosos.

Além disso, os celulares e tablets permitem que as pessoas com alguma dificuldade visual alterem as cores e o tamanho das letras e da tela.

5. Sensor de queda

Essa tecnologia é útil para idosos que apresentam labirintite. O aparelho funciona como uma pulseira com sensores que identificam uma queda no momento em que ela ocorre. Por meio de alerta, ele avisa os dispositivos cadastrados informando sobre o incidente. Além disso, orienta o paciente sobre como proceder diante da situação.

A importância de identificar os recursos mais adequados

As novas tecnologias podem proporcionar uma melhor qualidade de vida para os idosos, afastando-os do isolamento por meio da interação digital, tornando-os mais independentes e estimulando-os a buscar novos conhecimentos.

Entretanto, é fundamental identificar os recursos tecnológicos mais adequados de acordo com a condição física e mental do idoso. Esse é um cuidado importante para que as tentativas de promover acesso às tecnologias não causem frustrações ou sejam inúteis para uma determinada pessoa.

Conforme comentamos ao longo do artigo, a relação entre idosos e tecnologia é cada vez mais frequente e auxilia na melhoria da qualidade de vida. Dessa forma, é fundamental que essas pessoas recebam orientações e estímulos para a utilização de recursos adequados às necessidades.

Gostou das dicas de recursos tecnológicos para idosos? Então, não deixe de ler também o artigo que comenta sobre as 4 atividades físicas mais indicadas para a terceira idade.

Sem comentários
Publicar um comentário
Name
E-mail
Website